Logo O POVO+

Jornalismo, cultura e histórias em um só multistreaming.

Participamos do

O que esperar de 2022? O ano segundo o tarô, a astrologia e a numerologia

O Vida&Arte conversou com profissionais da tarologia, da astrologia e da numerologia para compreender a energia que regerá 2022
10:00 | Jan. 01, 2022
Autor Clara Menezes
Foto do autor
Clara Menezes Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O relógio marca 00:00, e o mundo ao seu redor parece entrar em uma mesma energia. Amigos e familiares se abraçam, desejando boas intenções para todos. Pessoas correm descalças na areia para pular as sete ondas do mar, enquanto outras brindam seus champanhes que esparramam pelos lados. Todos estão com roupas que escolheram a dedo, pensando na representação de suas cores. Branco, amarelo, rosa e vermelho são algumas das opções mais comuns, porque é como se aquelas peças transmitissem suas intenções para o ano que ainda está por vir. Depois de quase dois anos de pandemia e dois isolamentos sociais rígidos, os brasileiros passam a criar mais esperanças para 2022. Apesar de ainda não haver festas públicas e muitas cidades não soltarem fogos para evitar aglomerações, os reencontros já se tornaram possíveis, mesmo que com restrições.

Para muitos, isso é o bastante para reacender o espírito das festas de fim de ano. Mas uma pergunta percorre aqueles que acordam no dia 1º de janeiro, após as comemorações: o que podemos esperar de 2022? A partir deste questionamento, o Vida&Arte conversou com profissionais de diferentes âmbitos do esoterismo para abordar o assunto. Há visões proporcionadas por meio do tarô, da astrologia e da numerologia. As três áreas se conectam em determinados pontos, ao mostrar que será um ano de renovações, busca por harmonia e ludicidade. Leia:

2022 no tarô

O tarô é composto por 72 cartas (também chamadas de “arcanos”) que trazem significados para as mais diversas áreas da vida. A taróloga Emilly Guilherme, no processo de descoberta dos arcanos que regerão o ano de 2022, optou por dois: um arcano maior, que seria a energia predominante; e um arcano menor, que seria a energia complementar.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

O principal é “O Louco”. “É a primeira e a última carta do tarô. Com isso, traz toda a liberdade de se estar aqui, ali e em todo lugar, esbanjando sua vitalidade e energia como uma eterna criança que vê o mundo como seu parque de diversões”, explica. Segundo ela, sua energia traz a leveza e a vontade de recomeçar.

Já a jornada complementar é “VII de Copas”. “Por vezes, indica escolhas inteligentes; por vezes, também indica o processo de dúvida dessas escolhas na mente, que ao mesmo tempo podem ser um não, um talvez e um sim. O mistério que paira nesse processo nebuloso de tomada de decisão é justamente qual será a escolha inteligente de cada um?”, reflete.

Oportunidades e desafios

Mas o que o “VII de Copas” e “O Louco” significam em termos de oportunidades? De acordo com Emilly Guilherme, o ano será guiado pelas possibilidades do que é novo. “Novos trabalhos, novos relacionamentos, novas jornadas pessoais, pessoas novas, aspectos novos dentro de nós que irão nos surpreender. Muitos de nós iremos viajar mais, seja a trabalho, a lazer… E esse impulso sempre trará grandes experiências valiosas de vida”, diz.

As duas cartas também demonstram certos desafios, que surgem em meio às novidades. “O principal desafio para 2022 é a habilidade de manter foco e centrar-se na constante busca por seus objetivos, sabendo escolher sabiamente o que se pode investir tempo, energia e sentimento (...). Haverá muitas responsabilidades, muitas possibilidades de viver o novo. Haverá uma maior flexibilidade de viver tudo isso, mas escolhas também deverão ser feitas, pois O Louco tem tudo e ter tudo é também não ter nada. Nós, os terrenos, precisamos escolher em que direção nossa vida irá”, recomenda.

No geral, cita que haverá uma abertura de caminhos em diversas áreas. No trabalho, empregos aparecerão; no amor, haverá inícios de relacionamento e desapego; na saúde, haverá a necessidade de ponderar em alguns momentos para manter a saúde física do corpo.

E, na política, revela: “Nosso maior arcano é bem anárquico e pouco se importa com instituições de governo. Então a palavra que vem à cabeça é desgoverno. No geral, a energia do ano não alimenta construção e manutenção de instituições de longa duração. Ainda teremos um Estado confuso e leviano em muitas decisões referentes ao ano que vem”.

Mas a situação se contrapõe com o VII de Copas, que fala sobre a construção de sonhos. “Daí vem o ato da escolha inteligente. Sabendo da aproximação das eleições, um novo capítulo irá começar do zero a partir dessa escolha. Resta pautarmos nossa decisão onde nossos sonhos nos direcionam mais”.

As cartas de tarô que conduzirão o ano são 'O Louco' e 'VII de Copas'
As cartas de tarô que conduzirão o ano são 'O Louco' e 'VII de Copas' (Foto: Emilly Guilherme)

2022 na numerologia

Com base no calendário gregoriano, 2022 será o ano universal 6. “O número significa harmonia. Será o ano das emoções, dos sentimentos, onde as conquistas devem ser feitas de maneira tranquila, sempre preservando a paz e valorizando os relacionamentos”, pontua a numeróloga Arymilda Norões.

Essa energia, de acordo com a profissional, se refletirá em todas as áreas da vida humana. “Por exemplo, na política, a pessoa que vai vencer (as eleições), pelo menos numerologicamente, é aquela que fará melhores alianças por meio da harmonia. Aquela que procura trazer paz para nosso País possivelmente será o vencedor”, reflete.

O maior desafio para o ano é manter esse sentimento de conciliação. “Onde não houver paz e harmonia, nada vai dar certo. Vai ser muito difícil ter um acordo sem paz, sem serenidade, sem tranquilidade. Não é um ano de imposição, mas, sim, de conciliação”.

Segundo ela, as principais diferenças de 2022 para 2021 é que os últimos doze meses que se passaram trouxeram grandes transformações. “É muito triste dizer, mas são as transformações da vida. Você veja quantas pessoas partiram do planeta Terra, quantas pessoas concluíram sua jornada aqui... Foram transformações da vida física e da vida espiritual”, ressalta. Foi, portanto, um período de instabilidade para muitas pessoas, em setores distintos, como na política, na economia, no trabalho e nas relações pessoais.

2022 na astrologia

A astrologia é feita de ciclos longos. E, por isso mesmo, 2022 ainda terá resquícios dos anos anteriores. Mas haverá algumas movimentações astrológicas que as pessoas devem ficar atentas. A primeira é a entrada de Júpiter em Peixes. “A gente tem um trânsito muito importante de Júpiter em Peixes, ampliando todos os temas de Peixes. Então vamos perceber as pessoas mais otimistas, com mais facilidade para o perdão e para a inspiração. Mas também terá muito fanatismo. Não dá para esquecer que é um ano político”, explica a astróloga Camila Nascimento.

Essa transição pode acarretar em um otimismo exagerado, que destoa da realidade. “Pode ser um ano com muita predisposição a vícios e a ilusões. Eu tomaria muito cuidado com essa desconexão da realidade, essa angústia por falta de certezas e direção”, recomenda.

Ela cita, porém, que Júpiter também entrará em Áries no fim do próximo ano. Segundo ela, será o momento de aceleração das mudanças. “Júpiter em Áries está muito ligado à questão política, à coragem, à competitividade e à inovação. A gente começará a perceber a vida voltando. Mas isso não será de uma vez, porque só no fim do ano mesmo é que Júpiter entra em Áries. Será uma mudança ainda para 2023, mas favorece bastante as pessoas que querem empreender, que querem começar algo pela primeira vez”.

Camila Nascimento comenta que, em 2022, as pessoas buscarão políticos que possuem capacidade de se posicionar com um discurso firme. “Elas vão esperar por isso, por uma pessoa que vai para a guerra brigar pela população. A gente pode ver um cenário de briga dentro da política”.

Apesar dos desafios, também haverá oportunidades, principalmente, para as pessoas que atuam no meio artístico. “Para as pessoas que querem trabalhar com isso, os artistas, os escritores, os músicos e outros do ramo, é um bom momento. Júpiter em Peixes acaba favorecendo esse cenário, porque traz o olhar da humanidade, da sensibilidade”. Os profissionais da saúde também têm boas perspectivas. “Quem trabalha com o contato humano, no cuidado com outras pessoas, também tem uma grande oportunidade”, indica.

Com Júpiter em Áries, é um período favorável para investimentos e empreendedorismo. “Se alguém pensa em trabalhar com isso, é um bom ano para investir na questão do empreendedorismo, do pioneirismo, arriscar em algum projeto”.

Colunistas sempre disponíveis e acessos ilimitados. Assine O POVO+ clicando aqui

Podcast Vida&Arte

O podcast Vida&Arte é destinado a falar sobre temas de cultura. O conteúdo está disponível nas plataformas Spotify, Deezer, iTunes, Google Podcasts e Spreaker.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar