PUBLICIDADE
Vida & Arte
Noticia

Conheça os artistas selecionados para o 72º Salão de Abril

A Secretaria Municipal de Cultura de Fortaleza (Secultfor) divulgou os 35 projetos artísticos selecionados para o 72º Salão de Abril; confira

17:27 | 12/07/2021
O Centro Cultural Casa Barão de Camocim será a sede para o 72º Salão de Abril (Foto: Alex Gomes)
O Centro Cultural Casa Barão de Camocim será a sede para o 72º Salão de Abril (Foto: Alex Gomes)

A Secretaria Municipal da Cultura de Fortaleza (Secultfor) e o Instituto Cultural Iracema (ICI) divulgaram os selecionados para a programação do 72º Salão de Abril. No total, 35 projetos artísticos estão no resultado final.

O evento recebeu 221 obras nas inscrições. A equipe curatorial foi composta pelos profissionais Ana Cecília Soares, Luise Malmaceda e Luciara Ribeiro, com consultoria do artista visual Carlos Macêdo. Os critérios avaliados nos trabalhos foram coerência conceitual, investigação das linguagens contemporâneas, poética, inovação e qualidade formal.

Leia também | Na contramão da "folclorização", evento virtual discute cultura popular

O valor da premiação será dividido entre todos os artistas. Por isso, cada um receberá R$5mil. A mudança no prêmio ocorreu após solicitação dos artistas da capital cearense.

Com pinturas, videoartes, fotografias, desenhos, instalações e outras linguagens artísticas, os selecionados serão expostos no Centro Cultural Casa do Barão de Camocim ainda neste ano. A data de abertura, entretanto, não foi confirmada. De acordo com a Secultfor, mais informações serão divulgadas em breve.

Leia também | Férias no Dragão do Mar: veja atividades culturais programadas para a semana

Entre os selecionados, está Honório Félix, com a instalação “Protótipo De Inserção Da Experiência Jangadeira No Brasil”. Também há George Ulysses com o videoarte “Xaxará” e Bruna Bortolotti com a instalação “Invenção do Meu Avô”.

Nesta edição, o Salão de Abril homenageia o artista sobralense Raimundo Cela (1890 - 1954). Pintor, gravador e professor, o sobralense trabalhava com a representação dos trabalhadores, por meio da pintura de pescadores, vaqueiros, artesãos, operários e jangadeiros.

Leia também | Cannes: Diretora e elenco de "Medusa" denunciam a crise de saúde no Brasil

Conheça os artistas

- Ana Carolina Da Rocha Mundim - “Chá De Cadeira” (Fotografia)
- Anie Barreto - “Sob Muitos Sóis” (Pintura)
- Antônio Honório Félix Lima De Brito - “Protótipo De Inserção Da Experiência Jangadeira No Brasil” (Instalação)
- Antonio Jefferson Oliveira Dos Santos - “Corpografias Em Contexto” (Videoarte)
- Bruna Albuquerque Bortolotti - “Invenção Do Meu Avô” (Instalação)
- Carlos William Silva Do Nascimento - “Jogo Da Memória - Para Não Esquecer” (Instalação)
- Célio Celestino Almeida Cavalcante - “Série Tecituras” (Fotografia)
- Diego De Sousa Santos - “Fantasma Hereditário - Série Trilogia Fantasma” (Desenho)
- Diego Landim Borges - “Revista Capricha” (Colagem)
- Eliana Barbosa De Amorim - Assentamento (Instalação)
- Eliezer Nogueira Do Nascimento Junior - “Menu Do Dia Ou Um Prato Que Se Come Frio” (Colagem)
- Felipe Camilo Mesquita Kardozo - Álbum Preto (Instalação)
- Fernanda Jesus Brito Siebra - “Oxigênio” (Fotografia)
- Fernando Jorge Da Cunha Silva - “Árvore-Lágrima” (Fotografia)
- Flávia Karynne Morais Almeida - “Eu-Não” (Videoarte)
- Francisco Charles Araujo Lessa Filho - “Macho Quer Macho” (Pintura)
- George Ulysses Rodrigues De Sousa - “Xaxará” (Videoarte)
- Iago Barreto Soares - “A Margem De Um Rio Que Correm Meus Ancestrais” (Videoarte)
- Jared José Barbosa Domício - “Indicador Social Para Jardim” (Instalação)
- João Paulo Duarte De Sousa - “Cena De Assassinato” (Performance)
- Jorge Reinaldo Silvestre De Oliveira - “Armar Uma Rede” (Escultura)
- Jose Mario Castro Sanders - “Corpo_Santo” (Instalação)
- Juan Monteiro Castro De Oliveira - “Tanto Mar” (Videoarte)
- Kelly Juliana Saavedra Mendoza - “Gaiola - Paisagem Interior” (Videoarte)
- Lívio Diego Duarte Brandão - “A História Se Repete, A Primeira Vez Como Tragédia E A Segunda Como Farsa [1500-1822-1871-1888-1889-1932-1960-1964-2016-2018 e Contando]” (Instalação)
- Maria Claudineide Alves Macêdo - “Dança Para Um Futuro Cego” (Videoarte)
- Matheus Dias Aguiar - “Campo De Passagem” (Instalação)
- Naiana Magalhães Soares De Sousa - “Ecologia É Poesia” (Escultura)
- Natalia Lopes Coelho - “Ame As Deusas” (Performance)
- Nataly Rocha De Sousa - “Árido Brejo” (Videoarte)
- Núbia Agustinha Carvalho Santos - “Cartossangrias” (Instalação)
- Samuel Tomé Menezes - “Nada Pode Ser Feito Até O Tempo Moderar” (Instalação)
- Thaís De Campos Alberto Silva - “As Finas Tramas Que Nos Unem” (Fotografia)
- Victor Henrique Sinval Cavalcante - “Permitir O Afeto - Viver O Desejo - Esquecer O Tempo” (Instalação)
- Virginia Paula Pinho Freitas - “Máquina De Costurar” (Fotografia)

Podcast Vida&Arte

O podcast Vida&Arte é destinado a falar sobre temas de cultura. O conteúdo está disponível nas plataformas Spotify, Deezer, iTunes, Google Podcasts e Spreaker.