PUBLICIDADE
Vida & Arte
Noticia

Projeto usa inteligência artificial para lançar canções "nunca feitas"

A campanha "Lost Tapes of The 27 Club" divulga canções que poderiam ter sido produzidas caso Amy Winehouse, Kurt Cobain, Jim Morrison e Jimi Hendrix ainda estivessem vivos

18:46 | 05/04/2021
Projeto recria o que Kurt Cobain poderia ter produzido se ainda estivesse vivo (Foto: Divulgação)
Projeto recria o que Kurt Cobain poderia ter produzido se ainda estivesse vivo (Foto: Divulgação)

5 de abril de 1994 poderia ter sido apenas mais um dia. A data chegou ao fim sem grandes adversidades que abalassem o cenário da música internacional. Mas ninguém sabia ainda que Kurt Cobain (1967 - 1994) havia se suicidado naquela data - seu corpo somente foi encontrado isolado em sua casa três dias depois. A situação ocorreu após várias tentativas de seus amigos e familiares de convencê-lo a buscar a reabilitação para combater o vício em drogas, que já havia lhe causado overdoses.

Poucos conheciam seu histórico de depressão, mesmo que seus sentimentos já estivessem expostos em várias de suas canções. O mundo então enfrentou o luto por um dos mais importantes nomes do movimento grunge, responsável por fundar a banda Nirvana. Apesar de uma trajetória curta, deixou um legado extenso, com as músicas “Smells Like Teen Spirit”, “Como As You Are”, “Heart-Shaped Box” e “About A Girl”, entre outras.

Leia também | Cantora cearense Letícia Ibiapina lança primeiro single

Ele se juntava ao que foi denominado de “Clube dos 27”, ou seja, artistas que faleceram com essa idade. O ex-guitarrista dos Rolling Stones Brian Jones (1942 - 1969), além de Jimi Hendrix (1942 -1970), Janis Joplin (1943 - 1970), Jim Morrison (1943 - 1971) e Amy Winehouse (1983 - 2011) são alguns dos que integram esse grupo.

A maioria, entretanto, morreu por algum motivo relacionado à overdose ou a suicídio. Um questionamento que permanece é: que obras esses grandes nomes da indústria musical teriam lançado caso ainda estivessem vivos? O que o mundo poderia escutar de inédito se não tivessem falecido por problemas decorrentes de sua saúde mental?

Leia também | Vera do Canto e Mello relembra trajetória como professora de canto

Essa é uma pergunta que o projeto “Lost Tapes of The 27 Club” pretende responder. Com o auxílio de inteligência artificial, a campanha utilizou ritmos, melodias, letras e vozes dos músicos para criar novas obras.

O algoritmo lançou conteúdos inéditos a partir do que analisou de canções de Jimi Hendrix, Jim Morrison, Amy Winehouse e Kurt Cobain. “‘Fitas Perdidas’ é uma nomenclatura comum na indústria musical para gravações que nunca foram amplamente lançadas. No nosso caso, essas são as músicas que foram literalmente perdidas devido à morte jovem de artistas do ‘Clube dos 27’”, explica o projeto em seu site oficial.

Leia também | BBB 21: cantora Bruna Ene homenageia Juliette Freire em nova música

O projeto tem por objetivo mostrar ao mundo o que foi perdido por causa da crise de saúde mental que a sociedade enfrenta. “Com esse álbum, estamos encorajando mais pessoas da indústria da música a procurar o apoio que eles precisam, para que possam continuar fazendo música que amamos. Mesmo a inteligência artificial nunca substituindo o real”, indica a campanha.

O EP, denominado de “Lost Tapes of The 27 Club”, está disponível nas plataformas de streaming do Spotify e do Youtube Music. São quatro canções: “Drowned in The Sun”, “Man, I Know”, “You’re Gonna Kill Me” e “The Roads Are Alive”, que simulam, respectivamente, os sons de Kurt Cobain, Amy Winehouse, Jim Morrison e Jimi Hendrix.

Leia também | BTS lança single em japonês "Film Out"; veja videoclipe

O conteúdo foi produzido pela organização não governamental “Over The Bridge”, que oferece apoio aos profissionais da música.

Confira EP

Acompanhe ainda: Sindimuce faz campanha para os músicos cearenses