PUBLICIDADE
Noticia

Saiba como ficarão atividades de cinema, shows e entretenimento com o novo decreto de abertura gradual da economia no Ceará

Consideradas atividades de grande aglomeração, espetáculos, festas e cinemas retornam somente na fase 4 do plano de reabertura da economia, previsto para ocorrer a partir de 20 de julho

Lillian Santos
13:13 | 29/05/2020
Fechados desde o início do isolamento, atividades do entorno do Centro Cultural Dragão do Mar estão previstos para retornarem a partir do dia 20 de julho (Foto: FÁBIO LIMA)
Fechados desde o início do isolamento, atividades do entorno do Centro Cultural Dragão do Mar estão previstos para retornarem a partir do dia 20 de julho (Foto: FÁBIO LIMA)

Anunciado na quinta-feira, 28, pelo governador Camilo Santana, o plano de retomada gradual de atividades econômicas do Estado entra em vigor a partir de segunda-feira, 1º de junho. Na fase de transição, cerca de 66.975 trabalhadores de 17 setores (entre construção civil, serviços médicos e de salão de beleza) retornarão ao trabalho a partir da próxima semana.

Leia tambémSalões de beleza, lojas de construção e treinos esportivos: veja o que volta à atividade

Considerado uma fase de testes, o plano de retomada da economia deverá acompanhar o desempenho na saúde para dar continuidade às aberturas, observando a ocupação dos leitos de UTIs, internações e de óbitos. Após a fase de testes, que irá durar sete dias, atividades de indústrias, serviços e comércio retornam a partir do dia 8 de junho, quando cerca de 85.668 pessoas voltarão ao trabalho. A fase 1 da retomada tem previsão para durar até o dia 22 de junho.

E o que podemos esperar para os setores de cultura e entretenimento, considerados de grande aglomeração, com o plano de abertura proposto pelo Governo? Serviços de turismo e eventos (feiras, congressos, casas de festas e eventos), cinemas e exibições cinematográficas, cadeia completa de alimentação fora do lar, cerimônias religiosas e serviços de esporte, cultura e lazer (academia, espetáculos e clubes) abrangem a fase 4, previstos para retomarem com atividades a partir do dia 20 de julho.

Considerada de alto risco sanitário, a quarta fase poderá ser revista caso a curva de contágio de Covid-19 volte a crescer. Com a última etapa de reabertura, 123.134 pessoas irão retornar ao trabalho, sendo estes, cerca de 10 mil profissionais com atividades vinculadas à cultura e lazer que poderão dar continuidade aos seus trabalhos.

Prejudicados com a paralisação e cancelamento de apresentações teatrais, musicais e de audiovisual, a Lei de Emergência Cultural foi aprovada na Câmara de Deputados no início da semana. A PL 1075/2020, nomeada Lei Aldir Blanc, direciona ajuda financeira a artistas e profissionais da cultura, além da manutenção de equipamentos e chamadas públicas. O projeto agora se encaminha ao Senado.

No mesmo âmbito, foi aprovada a primeira etapa do programa “Uma força pra Cultura”, da Prefeitura de Fortaleza, que irá destinar o auxílio emergencial de R$ 200 para cerca de 2.134 profissionais da cultura da Capital. A Prefeitura espera beneficiar cerca de 5 mil artistas até o final do projeto. O prazo para solicitação do benefício será até domingo, 31 de maio.

Restaurantes e bares

Conforme o plano de abertura, bares e restaurantes, com atividades de 9 às 16 horas, pertencem à fase 2, considerado serviços de alimentação fora do lar. No documento da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) apresentando na quarta-feira, 27, os serviços de alimentação fora do lar serão retomados no dia 22 de junho, antes da data prevista para as grandes aglomerações.

O plano

No Plano Responsável de Abertura das Atividades Econômicas e Comportamentais, após a fase de testes, quatro fases seguintes irão retomar com as atividades gradualmente, com 14 dias de duração cada. As datas das fases 2, 3 e 4 dependem da avaliação dos resultados das fases prévias. A cada etapa, uma nova avaliação será feita para verificar os dados da saúde no Estado.

Leia mais |  Semana de transição será decisiva para evolução da reabertura no Ceará, avalia secretário

Veja quais empresas poderão reabrir no Ceará em cada fase do plano do governo

Senado aprova linha de crédito para profissionais liberais autônomos, proposta de cearense

Lei de Emergência Cultural é aprovada na Câmara de Deputados 

Confira o cronograma previsto para reabertura de atividades:

1º de junho
Fase de transição: indústria e construção civil

8 de junho
Fase 1: indústria, serviços e comércio

22 de junho
Fase 2: atividades de menor risco, sem limitações, além de comércio em shoppings e serviços

6 de julho
Fase 3: complementam cadeias anteriores de atividades sem aglomeração e de alta vulnerabilidade

20 de julho
Fase 4: atividades de grande aglomeração + completa cadeias de atividades de baixa vulnerabilidade