Participamos do

Veja quais empresas poderão reabrir no Ceará em cada fase do plano do governo

Anúncio foi feito em transmissão ao vivo pelo governador Camilo Santana (PT)
14:21 | Mai. 28, 2020
Autor Redação O POVO
Foto do autor
Redação O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Governo do Ceará anunciou na tarde desta quinta-feira, 28 de maio (28/05), o início gradual da reabertura da economia, a partir de 1º de junho (01/06). Na segunda começa a transição, com liberação de algumas atividades.

Na sequência, haverá quatro fases. O início de cada uma delas depende da avaliação dos resultados da fase anterior. A transição será de quatro dias, mas não há prazo para a fase anterior.

Confira o que poderá reabrir em cada fase:

Clique na imagem para abrir a galeria

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Quando será cada fase:

A fase 1 está prevista para 8 de junho (08/06). Tem previsão de duras 14 dias. As fases seguintes serão avaliadas conforme o resultado gradual. Cada fase terá 14 dias de duração. Se tudo correr conforme o esperado, o cronograma será:

1º de junho - transição

8 de junho - fase 1

22 de junho - fase 2*

6 de julho - fase 3*

20 de julho - fase 4*

*Datas das fases 2, 3 e 4 dependem da avaliação dos resultados das fases prévias.

As fase são definidas baseadas em critérios que O POVO havia antecipado:

1. Baseado em riscos sanitários

Primeira fase = Baixo risco

Quarta fase = Alto risco

2. Baseado em aspectos econômicos e sociais

Primeira fase = Alto impacto

Segunda fase = Baixo impacto 

O Governo do Estado já havia antecipado que o retorno da escolas, nas redes privada e pública, deverá fazer parte da última fase de abertura das atividades não essenciais no Ceará.

Camilo anunciou a renovação do decreto de isolamento social em todo o Estado. Por recomendação da Secretaria da Saúde, será sugerido ou determinado que alguns municípios do Interior adotem isolamento mais estrito, como ocorreu na Capital.

O secretário da Saúde, Carlos Roberto Martins Rodrigues Sobrinho, o doutor Cabeto, disse que o isolamento causou redução significativa do número de casos de Covid-19 e também do número de óbitos.

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar