PUBLICIDADE
NOTÍCIA

Festival de Cinema de Cannes promete lançar Seleção Oficial de 2020 em junho

O evento está avaliando parcerias com outros festivais de cinema para incentivar o mercado mundial durante a pandemia do coronavírus

11/05/2020 13:47:06
Festival de Cannes busca parcerias para incentivar a arte
Festival de Cannes busca parcerias para incentivar a arte (Foto: Antonin THUILLIER / AFP)

O Festival de Cannes, um dos mais tradicionais eventos de cinema do mundo, começaria sua programação presencial nesta terça-feira, 12. A edição, porém, foi cancelada no começo de abril por causa da pandemia do coronavírus. Em uma tentativa de diminuir os impactos econômicos e sociais do isolamento social, a Seleção Oficial será lançada até junho.

“Nós estamos trabalhando na lista de filmes que deveria ter sido parte da 73ª edição. Nós iremos anunciá-la no começo de junho”, afirma o diretor do festival, Thierry Frémaux, em entrevista à revista Screen Daily. O formato de lançamento, porém, será diferente para se adaptar à situação atual.

Sem jurados, a equipe de avaliação está trabalhando a distância para escolher as obras, que foram enviadas por meio de links. Todo o processo é realizado apenas com videoconferências e notas online. “Para os cinéfilos que somos, é um privilégio estar trabalhando na linha de frente da criação. Eu amaria publicar as nossas notas, que são brilhantes, instrutivas e engraçadas”, complementa.

“Em nosso coração, o que queremos fazer é promover os filmes que vimos e que amamos. Nós recebemos filmes de todo o mundo, trabalhos magníficos. É nosso dever ajudá-los a encontrar sua audiência”, continua. Com essa vontade de incentivar o mercado, ainda garantiu que os organizadores estão buscando maneiras de ajudar outros eventos. O Festival Lumière e o Festival Internacional de Cinema de Veneza são exemplos dessas novas parcerias.

Leia também | Em meio à pandemia de coronavírus, Festival de Cinema de Veneza é confirmado para 2020

As informações estarão mais concretas até o final de junho, quando será possível compreender a situação da pandemia. “A chave é apoiar os filmes, mais do que fazer a nossa própria batida”, acredita Thierry Frémaux.

Cancelar o festival de Cannes foi uma situação quase inédita para todos os envolvidos. A primeira vez, em mais de sete décadas de história, que a suspensão completa havia acontecido foi durante a Segunda Guerra Mundial. “Todo mundo parabeniza o festival pela força de suas convicções e pela claridade de suas posições para defender filmes e artistas. Quando pudermos finalmente ver todos, será uma grande festa”, diz o diretor.

É com essa mesma positividade que Thierry Frémaux continua vendo o futuro do cinema. Para ele, a distribuição digital não irá acabar com o antigo formato. “Essa sociedade digital, essa civilização digital, não é a vida real, onde a energia circula, onde nós confrontamos nossas ideias e falamos sobre assuntos que nos animam e nos apaixonam. O que nós estamos fazendo em casa no momento? Vendo muitos filmes de cinema. Nossa necessidade por ficção é necessária”, acredita.

Leia também | 20 festivais de cinema se unem para promover evento digital gratuito

O mercado, porém, ainda vai enfrentar diversos problemas. “A indústria profissional vai estar enfraquecida com tudo isso. Nós teremos que escalar a montanha. Será uma trajetória longa. Vai requerir pedagogia, disciplina e benevolência. Para os cinemas físicos, dos independentes aos grandes grupos, o trabalho será grande financeiramente”, indica.

Fazer um novo calendário. Começar as filmagens sem grandes aglomerações. Continuar na incerteza de uma nova onda de contaminação. Esses são alguns dos desafios que esperam os profissionais depois da volta gradual de atividades. “Eu confio nos cineastas, nos roteirista e em todos os criadores de verem o que estamos vivendo hoje para transformar e transcender isso”, demonstra Thierry Frémaux.

Leia também | Festival Varilux de Cinema Francês disponibiliza 50 filmes gratuitos online até 25 de agosto