Participamos do

Caráter político segue na terceira noite de Cine Ceará

"Ressaca" e "Notícias do Fim do Mundo", longas da competitiva exibidos neste domingo, foram apresentados com discursos de resistência pelos diretores
21:35 | Set. 01, 2019
Autor João Gabriel Tréz
Foto do autor
João Gabriel Tréz Repórter
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A 29ª edição do Cine Ceará - Festival Ibero-americano de Cinema não vem fugindo de falar de política e do momento difícil que vive o audiovisual atualmente. Na noite deste domingo, 1º, os dois filmes da competitiva principal que foram exibidos - "Ressaca", de Patrizia Landi e Vincent Rimbaux, e "Notícias do Fim do Mundo", de Rosemberg Cariry - tiveram apresentação marcada por discursos de resistência, ainda que sem citar nominalmente o presidente Jair Bolsonaro (PSL). A indústria do audiovisual vem passando por ano delicado em relação a políticas públicas, sendo criticada diretamente pelo pesselista em diferentes ocasiões.

O documentário "Ressaca" mostra as dificuldades de bailarinos do Theatro Municipal do Rio de Janeiro frente à falta de recursos. Na apresentação do filme, no palco do Cineteatro São Luiz, a diretora do filme celebrou o Nordeste. “É uma honra estrear no Cine Ceará, nesse ‘país’ que é o Nordeste, um lugar que pode ensinar o resto do Brasil a fazer duas coisas: cinema e votar”, afirmou, aplaudida pelos presentes.

Já "Notícias do Fim do Mundo" é uma ficção do cearense Rosemberg Cariry que segue a ação de sequestro de um embaixador feita por um grupo de artistas populares. A equipe da obra lotou o palco do espaço na apresentação, tendo sido representada por discurso do cineasta, que louvou o Cine Ceará como símbolo “não só do nosso cinema, arte e cultura, mas também da resistência”. “Aqui afirmamos o nosso compromisso com a vida e com a liberdade. Um país tão belo não é para ser queimado. Estamos juntos para dizer não à força bruta”, ressaltou o artista. Ao final do discurso, dedicou a sessão do filme ao ex-presidente Lula.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Neste Cine Ceará, o tom político tem sido predominante. Na abertura, na última sexta, a atriz Fernanda Montenegro - que compõe o elenco de “A Vida Invisível”, filme do cearense Karim Aïnouz exibido na ocasião - atestou que “é na arte que o Brasil dá certo”. Estiveram presentes no momento os ex-presidenciáveis Ciro Gomes e Fernando Haddad, assim como o governador Camilo Santana, que firmou publicamente o compromisso de dobrar os investimentos do governo do estado no audiovisual. “A cada ataque contra a cultura, vamos fazer mais ação no Estado", afirmou Camilo. Já no sábado, 31, a atriz Lília Cabral, que recebeu o troféu Eusélio Oliveira pela carreira, lembrou que “os governos passam e a arte permanece”.

O Cine Ceará segue até a próxima sexta, 6, com programação gratuita. No Cinema do Dragão, curtas e longas cearenses vem sendo exibidos diariamente na Mostra Olhar do Ceará. Já o Cineteatro São Luiz recebe as competitivas principais de curtas e longas. Os ingressos começam a ser distribuídos duas horas antes do início do evento.

29º Cine Ceará

Quando: até sexta, 6

Onde: Cineteatro São Luiz (rua Major Facundo, 500, Centro) e Cinema do Dragão (rua Dragão do Mar, 81)

Entrada gratuita.

Infos: www.cineceara.com

Você também pode gostar:

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags