Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

"Stillwater": Amanda Knox acusa novo filme de faturar com seu caso

O diretor Tom McCarthy disse ter se "inspirado" vagamente no caso em que Amanda Knox estava envolvida, embora afirme que seu roteiro é diferente
Autor - AFP
Foto do autor
- AFP Autor
Tipo Noticia

A atriz americana Amanda Knox, que ganhou fama depois de estar no centro de um caso criminal de alto perfil no qual foi absolvida, acusou um novo filme de "lucrar" com seu caso.

"Stillwater", que estreou nos cinemas dos Estados Unidos nesta sexta-feira, 30, conta a história de um americano (Matt Damon) que viaja à França para tentar ajudar sua filha (Abigail Breslin), presa após ser acusada do assassinato de sua amiga - a quem ela diz não ter matado. Nessa tarefa, recebe ajuda de uma francesa (Camille Cottin).

Seu diretor, Tom McCarthy, disse ter se "inspirado" vagamente no caso em que Amanda Knox estava envolvida, embora afirme que seu roteiro é diferente.

Leia também | Netflix, Disney Plus e HBO Max: veja os lançamentos do fim de semana

Knox, agora com 34 anos, irrompeu em uma série de mensagens em sua conta do Twitter na quinta-feira, 29: "Meu nome me pertence? Meu rosto? E quanto à minha vida? Minha história? Por que meu nome se refere a eventos dos quais não participei? Volto a essas perguntas porque outras pessoas continuam a se beneficiar com meu nome, rosto e história sem meu consentimento. Mais recentemente, o filme #STILLWATER", escreveu Knox.

A atriz e seu namorado Raffaele Sollecito foram condenados pelo assassinato de sua colega de quarto britânica Meredith Kercher em Perugia, Itália, em 2007, enquanto as duas mulheres estudavam na cidade. O julgamento foi uma sensação da mídia em ambos os lados do Atlântico e Knox passou quatro anos na prisão antes de sua condenação ser anulada em 2015.

Segundo o diretor do filme, sua ideia era "deixar o caso Amanda Knox para trás" e que o argumento foi simplesmente feito "em torno" da história de uma estudante americana no exterior que está envolvida em um crime "sensacional" e acaba sendo presa.

Leia também | Viúva Negra: Scarlett Johansson processa Disney por lançamento no streaming

Mas Knox apontou uma declaração da revista Vanity Fair, que observa que o filme "é diretamente inspirado na saga de Amanda Knox". E, precisamente, Knox diz que a "saga" se refere ao assassinato de Meredith Kercher por um homem chamado Rudy Guede, condenado a 16 anos de prisão pelo crime em um julgamento separado na Itália em 2008.

Então, a história se torna "sobre uma mulher americana que NÃO estava envolvida em um crime sensacional e ainda foi condenada injustamente", ela tuitou.

Podcast Vida&Arte

O podcast Vida&Arte é destinado a falar sobre temas de cultura. O conteúdo está disponível nas plataformas Spotify, Deezer, iTunes, Google Podcasts e Spreaker.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Dia dos avós: relembre vovôs e vovós que marcaram o cinema e a TV

filmes e séries
2021-07-26 11:18:00
Autor Ana Flávia Motta
Foto do autor
Ana Flávia Motta Autor
Ver perfil do autor
Tipo Noticia

No Brasil, Portugal e na Espanha, o Dia dos Avós é comemorado no dia 26 de julho. A data é referência à comemoração do dia de Santa Ana e São Joaquim, que segundo a tradição católica seriam pais de Maria e avós de Jesus Cristo. Para celebrar o dia, confira avós que marcaram o cinema e a TV:

Joe de "A Fantástica Fábrica de Chocolates"

Acamado por conta da idade, junto com os outros avós de Charlie, Joe é dominado pela animação quando o neto ganha um Golden Ticket para visitar a fábrica de chocolates. Ele acompanha Charlie durante o tour ao lado de Willy Wonka e dos outros ganhadores, ajudando o neto a manter a sensatez e ganhar o prêmio final.

Rainha Clarisse Rinaldi de "O Diário da Princesa"

A vida de Mia muda por completo quando descobre que sua avó paterna é a rainha de Genóvia. A trama apresenta a descoberta de parentesco entre Mia e Clarisse Rinaldi, enquanto a rainha prepara sua neta para assumir seu lugar no trono.

Edwin de "Pequena Miss Sunshine"

Com o apoio e companheirismo do avô, Olive corre atrás do seu sonho de prestar um concurso de beleza. O vovô Edwin sempre incentivou a neta a conquistar seus objetivos, principalmente por ser uma criança fora dos padrões.

Emily Gilmore de "Gilmore Girls"

Emily e Richard nunca foram muito tolerantes com a filha, Lorelai, que engravidou ainda adolescente. Porém, ao longo da série, a vó Emily mostra ser capaz de fazer tudo pela neta, apesar dos conflitos com a filha.

Rick de "Rick and Morty"

Na animação, Rick é um avô cientista e Morty seu neto curioso. O avô é excêntrico e alcoólatra, que evita muitas convenções costumeiras como escola, casamento, amor e família. Ele frequentemente vai em aventuras com o neto de 14 anos de idade.

Vovó...zona

Para pegar um ladrão, o agente do FBI Malcolm Turner decide se disfarçar de Vovózona, uma matriarca conhecida de uma pequena cidade sulista. Mas não basta ter a aparência da avó, ele precisará dominar as mesmas habilidades, como cozinhar e cuidar das crianças.

Dona Hermínia em "Minha Mãe É uma Peça 3"

Após se tornar uma das mães mais icônicas do cinema brasileira, Dona Hermínia também se tornou uma avó marcante no terceiro filme de "Minha Mãe É uma Peça", após Marcelina revelar que está grávida.

Podcast Vida&Arte
O podcast Vida&Arte é destinado a falar sobre temas de cultura. O conteúdo está disponível nas plataformas Spotify, Deezer, iTunes, Google Podcasts e Spreaker.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Curta com Silvero Pereira estreará em agosto no Festival de Locarno

Audiovisual
2021-07-20 00:30:00
Autor João Gabriel Tréz
Foto do autor
João Gabriel Tréz Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O ator cearense Silvero Pereira é um dos protagonistas do curta “Fantasma Neon”, de Leonardo Martinelli, que terá estreia mundial na competição Pardi di Domani do 74º Festival de Locarno. O evento é um dos mais abertos e experimentais do circuito europeu. A primeira exibição do filme está marcada para 12 de agosto.

Leia Também | Novo filme de Pedro Almodóvar com Penélope Cruz abrirá Festival de Veneza

A sinopse do curta chama atenção: João, um entregador de comida, sonha em ter uma motocicleta porque a ele foi dito que, assim, tudo seria como um filme musical. O ator Dennis Pinheiro, que tem experiência em teatro musical em espetáculos como “Sweeney Todd – O Barbeiro Demônio da Rua Fleet”, “Elizeth, a Divina” e “Yank - O Musical”, interpreta o personagem principal e Silvero interpreta também um entregador.

Leia Também | Julia Ducournau, uma cineasta ousada e fascinada pelas transformações do corpo

A seleção do filme no evento suíço marca uma boa e múltipla fase de Silvero, que teve recentemente divulgados diferentes projetos. Entre eles, estão uma série de comédia para a Netflix, o remake da novela “Pantanal”, onde interpretará o peão gay Zaqueu, e, ainda, o protagonismo em série que contará a vida do estilista Clodovil Hernandes (1937 - 2009).

Na mesma mostra que “Fantasma Neon” será exibido, também está outro brasileiro, o curta “A Máquina Infernal”, dirigido por Francis Vogner dos Reis, descrito como um conto “sobre o apocalipse da classe operária”.

Podcast Vida&Arte
O podcast Vida&Arte é destinado a falar sobre temas de cultura. O conteúdo está disponível nas plataformas Spotify, Deezer, iTunes, Google Podcasts e Spreaker.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Curta com Silvero Pereira estreará em agosto no Festival de Locarno

Audiovisual
2021-07-19 16:57:00
Autor João Gabriel Tréz
Foto do autor
João Gabriel Tréz Autor
Ver perfil do autor
Tipo Noticia

O ator cearense Silvero Pereira é um dos protagonistas do curta “Fantasma Neon”, de Leonardo Martinelli, que terá estreia mundial na competição Pardi di Domani do 74º Festival de Locarno. O evento é um dos mais abertos e experimentais do circuito europeu. A primeira exibição do filme está marcada para 12 de agosto.

Leia Também | Novo filme de Pedro Almodóvar com Penélope Cruz abrirá Festival de Veneza

A sinopse do curta chama atenção: João, um entregador de comida, sonha em ter uma motocicleta porque a ele foi dito que, assim, tudo seria como um filme musical. O ator Dennis Pinheiro, que tem experiência em teatro musical em espetáculos como “Sweeney Todd – O Barbeiro Demônio da Rua Fleet”, “Elizeth, a Divina” e “Yank - O Musical”, interpreta o personagem principal e Silvero interpreta também um entregador.

Leia Também | Julia Ducournau, uma cineasta ousada e fascinada pelas transformações do corpo

A seleção do filme no evento suíço marca uma boa e múltipla fase de Silvero, que teve recentemente divulgados diferentes projetos. Entre eles, estão uma série de comédia para a Netflix, o remake da novela “Pantanal”, onde interpretará o peão gay Zaqueu, e, ainda, o protagonismo em série que contará a vida do estilista Clodovil Hernandes (1937 - 2009).

Na mesma mostra que “Fantasma Neon” será exibido, também está outro brasileiro, o curta “A Máquina Infernal”, dirigido por Francis Vogner dos Reis, descrito como um conto “sobre o apocalipse da classe operária”.

Podcast Vida&Arte
O podcast Vida&Arte é destinado a falar sobre temas de cultura. O conteúdo está disponível nas plataformas Spotify, Deezer, iTunes, Google Podcasts e Spreaker.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Palma de Ouro: Julia Ducournau, uma cineasta ousada e fascinada pelas transformações do corpo

Festival de Cannes
2021-07-17 21:47:00
Autor AFP
Tipo Noticia

A francesa Julia Ducournau, que conquistou neste sábado a Palma de Ouro do Festival de Cannes pelo filme "Titane", é uma cineasta singular e ousada, fascinada pelos processos de transformação do corpo e cujo cinema transgressor é repleto de feminismo.

Antes de "Titane", obra mais violenta em competição neste ano, a diretora, 37 anos, já havia sacudido o festival em 2016, com sua obra-prima, "Raw", sobre uma estudante de veterinária que se convertia em canibal. "Um dos meus objetivos foi trazer o cinema de gênero ou os filmes 'ovni' aos festivais em geral, para deixar de marginalizar parte da produção francesa", disse Julia dias atrás.

Raw foi proibido para menores de 16 anos e causou desconforto durante a exibição na Croisette, devido a cenas sangrentas, como a de um corpo parcialmente devorado. Em Titane, não há cenas desse tipo, mas sim momentos de grande violência, como quando a protagonista se mutila no rosto ou faz sexo com um carro.

Nada nessa jovem cineasta, de aparência serena e trajetória intelectual, sugere um universo assim, à beira do "sangue". Mas essa filha de médicos cinéfilos era fascinada desde criança por esses aspectos de transformação do corpo humanos. "Desde pequena, ouço meus pais falarem sobre medicina sem tabus. Era a rotina deles. Eu bisbilhotava seus livros", contou, na época do lançamento de Raw. Para ela, "a morte e a decomposição são normais".

De Edgar Allan Poe a Cronenberg

Influenciada pelo cinema de David Cronenberg, Brian de Palma, Pier Paolo Pasolini e do sul-coreano Na Hong-jin, essa fã dos filmes de gênero confessa que o filme de terror "O Massacre da Serra Elétrica", ao qual assistiu escondida aos 6 anos, marcou-a, além da leitura de "Histórias Extraordinárias", de Edgar Allan Poe.

Nascida em Paris, Julia Ducournau tem formação literária. Formada em letras modernas e inglês, ela começou no cinema em 2004, estudando roteiro na capital francesa. Em suas primeiras obras, já tratou de temas de mutação física. Seu curta "Junior" (2011), selecionado na Semana da Crítica do Festival de Cannes, mostra a metamorfose de um adolescente.

"Durante os estudos, fiz um curta sobre uma menina que se coçava até ficar com um buraco na testa. Foi a primeira vez que usei efeitos especiais", um universo que ela consagra em Titane, com uma encenação cuidadosa. "É uma grande cineasta, não é preciso cortar nenhum plano", disse Gilles Jacob, ex-delegado geral do Festival de Cannes, após seu primeiro filme.

 

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Morre a atriz espanhola Pilar Bardem

MÃE DE Javier Bardem
2021-07-17 21:32:00
Autor AFP
Tipo Notícia

A atriz espanhola Pilar Bardem, mãe do vencedor do Oscar Javier Bardem e membro de um grupo renomado de intérpretes, morreu neste sábado, aos 82 anos, anunciaram seus filhos nas redes sociais.

"Queremos compartilhar a notícia de que nossa mãe, nosso exemplo, faleceu. Partiu em paz, sem sofrer, e cercada pelo amor de seus entes", informaram Carlos, Mónica e Javier em nota publicada no Twitter de Carlos esta noite.

Nascida na cidade de Sevilha em 1939, Pilar Bardem era filha de um casal de atores e irmã do conhecido cineasta Juan Antonio Bardem. A saga não parou por aí e seus três filhos também se dedicaram à atuação, alcançando, no caso de Javier, fama internacional com o Oscar por seu papel em "Onde os Fracos Não Têm Vez", dos irmãos Coen.

Com dezenas de filmes, peças de teatros e séries, Pilar tinha uma carreira sólida na Espanha, onde ganhou o Prêmio Goya de melhor atriz coadjuvante por "Ninguém Falará de Nós Quando Estivermos Mortos", em 1995. Com fortes convicções progressistas, sua faceta de ativista também era conhecida, tanto em causas solidárias quanto pela melhoria das condições do sindicato de atores.

"Ele nos deixa seu enorme legado no cinema, no teatro e na televisão. Mas a grande Pilar Bardem era, antes de tudo, uma defensora da igualdade, da liberdade e dos direitos de todas e todos", tuitou o chefe de governo espanhol, Pedro Sánchez. Demonstrações de carinho pela atriz se sucederam durante a noite, procedentes de todas as esferas da cultura, principalmente do cinema espanhol.

Pilar Bardem também era sogra de Penelope Cruz, ganhadora do Oscar e mulher de seu filho Javier.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags