PUBLICIDADE
Tecnologia
Noticia

Motorola anuncia celulares topo de linha Edge e Edge+

Aparelhos marcam retorno da marca a modelos com especificações avançadas; sensor de digitais sob a tela e câmera tripla são alguns dos destaques

Bemfica de Oliva
21:02 | 22/04/2020
Edge+ é o novo aparelho topo de linha da Motorola; empresa não lançava modelo nessa faixa de preço desde 2017
Edge+ é o novo aparelho topo de linha da Motorola; empresa não lançava modelo nessa faixa de preço desde 2017 (Foto: Divulgação/Motorola)

A Motorola lançou, na tarde desta quarta-feira, 22, seus novos celulares topo de linha. Os modelos Edge e Edge+ simbolizam o retorno da empresa a este segmento: o último aparelho da marca com especificações potentes foi o Z3 Power, em 2017.

Os smartphones já apareciam em rumores desde fevereiro, com o destaque mais chamativo sendo para a tela, chamada pela empresa de “borda infinita” devido às laterais curvadas. Ela possui resolução Full HD+ (2340 x 1080 pixels), diagonal de 6,7” e taxa de atualização de 90 Hz, que permite animações mais fluidas. Há também um sensor de impressões digitais integrado ao painel, que é do tipo Amoled.

Em comum, os aparelhos têm ainda a câmera frontal de 25 MP, o carregamento rápido de 18 W, bluetooth 5.1 e entrada para fones de ouvido tradicionais, além do conector USB tipo C. Ambos foram lançados com Android 10, versão mais atual do sistema, e têm suporte a redes 5G, que ainda não funcionam no Brasil.

No Motorola Edge, o processador é um Snapdragon 765G, com 6 GB de RAM (4 GB na versão vendida nos Estados Unidos) e 128 GB de armazenamento do tipo UFS 2.1. A bateria tem 4.500 mAh, e é possível utilizar dois chips de operadoras ou um chip e um cartão de memória MicroSD.

A câmera é tripla, com o sensor principal tendo 64 MP (com tecnologia quad-pixel, que oferece fotos com resolução final de 16 MP, mais detalhadas e com melhor iluminação), além de uma lente teleobjetiva de 2x com 8 MP de resolução e uma grande-angular de 16 MP que também tira fotos macro. O aparelho está disponível nas cores “preto solar” e “magenta meia-noite”.

Já o Edge+ tem especificações dignas da categoria premium: processador Snapdragon 865, 12 GB de RAM, 256 GB de armazenamento (sem entrada para cartões de memória) do tipo UFS 3.0 e bateria de 5.000 mAh. O aparelho tem entrada para apenas um chip de operadora, no entanto. O diferencial na tela é o suporte à tecnologia HDR10+, com cores mais vívidas e melhor contraste.

O conjunto de câmeras tem um sensor principal de 108 MP (também quad-pixel, com fotos finais de 27 MP), uma lente teleobjetiva de 3x com 8 MP e a mesma grande-angular do Edge, com 16 MP. A câmera principal e a teleobjetiva têm estabilização de imagem. A filmagem aceita resolução até 6K (5760x3240 pixels), e há um flash de LED duplo.

Outra diferença fica no carregamento sem fio, ausente no modelo regular. O Edge+ pode ser ter a bateria abastecida pela tecnologia Qi com potência de 15 W, e também pode carregar outros dispositivos a 5 W. O celular está disponível nas cores “sangria esfumaçada” e “cinza trovão”.

O Motorola Edge+ começará a ser vendido em maio nos Estados Unidos e na Europa, com preços de 999 dólares e 1.200 euros, respectivamente. O Motorola Edge chegará à Europa em maio por preços entre 599 e 699 euros, e aos Estados Unidos “nos próximos meses”.

Não há previsão para início das vendas no Brasil, mas ambos os aparelhos já foram homologados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) e podem ser comercializados. A Motorola informou que as vendas em “países selecionados da América Latina” devem começar também “nos próximos meses.