Participamos do

Covid e Influenza: Ceará registra dois bebês de um ano com coinfecção

Um homem de 52 anos também foi diagnosticado com as duas síndromes respiratórias ao mesmo tempo. Os três casos de coinfecção foram em Fortaleza
17:31 | Dez. 28, 2021
Autor Ana Rute Ramires
Foto do autor
Ana Rute Ramires Repórter da editoria de Cidades
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Dois bebês de um ano foram registrados com coinfecção por Covid-19 e Influenza no Ceará. Eles ficaram internados em unidades particulares, mas não tiveram quadro grave e já receberam alta. Um homem de 52 anos também foi diagnosticado com os dois vírus respiratórios simultaneamente. Ele não chegou a ser internado e cumpre isolamento. 

Os três casos de coinfecção por Covid-19 e Influenza foram registrados nas últimas duas semanas em Fortaleza. As informações são da Coordenadoria de Vigilância Epidemiológica e Prevenção em Saúde (Covep) da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa).

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Não há informações ainda sobre sequenciamento genético das amostras dos três pacientes para identificar por qual variante de coronavírus e de Influenza eles foram infectados. A Sesa recomenda que a população reforce os cuidados de prevenção em caso de interação com crianças, idosos, gestantes ou puérperas. 

Alerta sobre crianças

Pelo menos 50 crianças de zero a nove anos foram diagnosticadas com o vírus Influenza A no Ceará. Destas, 18 estão com o subtipo H3N2. A quantidade corresponde a 26,4% do total. Ao todo, o Estado já confirmou ao menos 271 casos de Influenza A, dos quais 68 são de H3N2. Os dados são de Painel Viral, atualizado nessa segunda-feira, 27, disponível no IntegraSUS, plataforma da Sesa. 

No Ceará, pelo menos 129 crianças de até nove anos morreram por complicações do coronavírus. Desde o começo da pandemia, a infecção matou uma criança de cinco a 11 anos a cada dois dias no Brasil. A chegada da Ômicron faz das crianças grupo mais vulnerável para a infecção, o que já vem sendo observado em outros países.

Riscos e cuidados

Segundo a virologista Luciana Costa, professora do Instituto de Microbiologia e do Laboratório de Genética e Imunologia das Infecções Virais da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), pela via de transmissão ser aérea, há possibilidade de uma pessoa entrar em contato com mais de um vírus a qualquer momento. A preocupação a respeito da coinfecção de coronavírus com Influenza aumenta à medida em que a circulação dos dois vírus cresce em um mesmo local ao mesmo tempo. 

Robério Leite, professor da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará (UFC), infectologista pediátrico do Hospital São José e diretor da Regional Ceará da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm-CE), alerta que a preocupação é grande, sobretudo pelo fato de a cobertura vacinal contra Influenza ter sido baixa este ano e parcela significativa da população não ter se imunizado contra a Covid-19.

Ambos destacam a importância da vacinação das crianças contra a Covid-19. 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags