Participamos do

YouTube remove live de Bolsonaro replicada pelos canais de Carlos e programa "Pingos nos is"

Bolsonaro está suspenso da plataforma por uma semana após mentir sobre ligação entre vacina da Covid e Aids
21:53 | Out. 30, 2021
Autor Maria Eduarda Pessoa
Foto do autor
Maria Eduarda Pessoa Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O YouTube retirou do ar a live do presidente Jair Bolsonaro da última quinta-feira, 28, que foi replicada nos canais do vereador Carlos Bolsonaro e do programa "Os Pingos nos is". Bolsonaro está suspenso da plataforma por uma semana após mentir sobre ligação entre vacina da Covid e Aids.

O novo vídeo foi publicado originalmente no canal do Facebook de Jair Bolsonaro, que possuía um link do YouTube que levava ao canal de seu filho Carlos. O perfil "Os Pingos nos is" também reproduziu a transmissão do presidente.

A plataforma de vídeos não informou se estes canais receberam algum tipo de alerta ou punição por terem publicado a live. Ao G1, o YouTube disse que suas diretrizes proíbem conteúdos de criadores que estejam sob alguma restrição.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

O canal do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) poderá ser removido do YouTube caso o chefe do Executivo receba mais três avisos de violação das diretrizes nos próximos três meses. Suspenso, Bolsonaro não pode publicar vídeos ou realizar transmissões ao vivo, como faz semanalmente, às quintas-feiras. O Facebook também retirou do ar uma publicação com o mesmo conteúdo e o Twitter aplicou um sinal de alerta na postagem.

Se for alertado sobre publicar informações falsas com potencial de impacto na saúde pública em seus vídeos mais uma vez dentro de 90 dias, Bolsonaro será suspenso por duas semanas. Se receber três avisos, será banido definitivamente da rede social. Cada aviso leva 90 dias, a partir da data de emissão, para expirar. Essas regras constam do documento "Conceitos básicos sobre os avisos das diretrizes da comunidade", disponível no site do Google, proprietário do YouTube.

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags