Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Em jantar com empresários Temer ri de imitação que ironiza Bolsonaro; assista

Encontro ocorreu após Temer ser convocado para auxiliar a escrever uma nota de pacificação na esteira da crise provocada pelo discurso golpista que Bolsonaro fez nos atos do 7 de Setembro
11:34 | Set. 14, 2021
Autor Vítor Magalhães
Foto do autor
Vítor Magalhães Jornal
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Um vídeo no qual o ex-presidente Michel Temer (MDB) aparece ao lado de políticos e empresários em um jantar viralizou nas redes sociais após um dos presentes, o humorista André Marinho, fazer uma imitação do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Temer foi flagrado gargalhando ao lado dos demais durante a interpretação do humorista que é filho do político Paulo Marinho.

O jantar ocorreu após Temer ser convocado para ir a Brasília, na última quinta-feira, 9, auxiliar a escrever uma nota de pacificação na esteira da crise provocada pelo discurso golpista que Bolsonaro fez nos atos do 7 de Setembro. “Essa cartinha que eu recebi, é tua?”, questiona o humorista a Temer. “Achei ela meio infantil, meio marica, estou achando que foi o Michelzinho que mandou para mim”, brincou, fazendo referência ao filho do ex-presidente emedebista.

E segue: “Cadê a parte que eu combinei contigo de queimar o STF? Cadê a parte que eu combinei de roubar as perucas do Fux (presidente do Supremo)? Cadê a parte que eu combinei de botar o pau de arara na Praça dos Três Poderes e dar de chicote no lombo de Alexandre de Moraes? Assim não vai dar!”, ironiza André Marinho que também apresenta o programa Pânico na rádio Jovem Pan.

Além dos nomes supracitados, também estiveram presentes no jantar o presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab; o presidente do Grupo Bandeirantes, Johnny Saad; o empresário Naji Nahas, o jornalista da GloboNews, Roberto D’Ávila, e o cirurgião Raul Cutait.

O vídeo foi divulgado nas redes sociais durante a madrugada desta terça-feira, 14, pelo jornalista Ricardo Noblat. 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Decreto antecipa flexibilização de fidelidade à bandeira em postos

Economia
11:13 | Set. 14, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O presidente Jair Bolsonaro publicou, no Diário Oficial da União de hoje (14), um decreto que obriga os revendedores varejistas de combustíveis automotivos a identificar - de forma “destacada e de fácil visualização” - a origem do combustível comercializado.

A medida vale para os revendedores que vendem combustíveis de marcas diferentes da exibida nos postos de revenda. Segundo a Secretaria-Geral da Presidência da República, a decisão flexibiliza a chamada “tutela à bandeira”, pondo fim às restrições impostas aos postos que optem por exibir a marca comercial de um distribuidor, ditos “bandeirados”, que eram proibidos de comercializar combustível de outros fornecedores.

O decreto disciplina a aplicação de uma norma legal prevista na Medida Provisória (MP) 1.063, publicada em agosto. Posteriormente, uma outra MP autorizou a regulamentação dessa matéria por meio de decreto presidencial enquanto não estiver vigente a norma da agência reguladora.

“As disposições do decreto visam, em especial, assegurar que o consumidor seja devidamente informado sobre a origem do combustível que está adquirindo, que deverá ser identificada de forma destacada e de fácil visualização. Nesse sentido, os postos ficam obrigados a expor em cada bomba medidora o CNPJ [Cadastro de Pessoas Jurídicas] e também o nome de fantasia ou a razão social do fornecedor”, justificou a Secretaria-Geral, ao informar que o painel de preços do revendedor deverá exibir também o nome fantasia de seu fornecedor.

Ainda segundo a secretaria, a medida possibilita a antecipação da flexibilização da tutela à bandeira, enquanto a Agência Nacional do Petróleo (ANP) finaliza o rito processual regulatório, de forma a cumprir os objetivos de ampliação da competição no setor de combustíveis.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Próximo adversário do Ceará no Castelão, Santos é um dos piores visitantes da Série A

10:32 | Set. 14, 2021
Autor Horácio Neto
Foto do autor
Horácio Neto Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O Ceará se prepara para receber o Santos no sábado, 18, na Arena Castelão, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Alvinegro de Porangabuçu terá a oportunidade de encerrar a sequência de cinco jogos sem vencer na Série A contra um dos visitantes menos efetivo do torneio. Com seis pontos conquistados, o Peixe divide a pior campanha fora de casa com Vovô, América-MG e Grêmio e tem um aproveitamento de 22,22% longe da Vila Belmiro.

Com grandes dificuldades de vencer fora de casa, o time da baixada santista não conseguiu apenas uma vitória, no duelo contra a Chapecoense, na Arena Condá. Além deste triunfo, o Peixe acumulou três empates e cinco derrotas. Somente Grêmio (6) e Athletico-PR (7) perderam mais jogos como visitante.

Um dos principais problemas do Santos atuando longe da Vila Belmiro são os números de gols sofridos pela equipe. A defesa do Peixe já foi batida 16 vezes, sendo a segunda mais vazada entre os visitantes, empatado na posição com Bahia e superado apenas pela Chapecoense (17). Com 25 gols sofridos em todo o Campeonato Brasileiro, os tentos fora de casa representam 80%.

Oposto ao que tem apresentado longe de seus domínios, Ceará e Santos tem mostrado ótimas campanhas dentro de casa. O Vovô divide com o Flamengo a posição de quarto melhor mandante, com 18 pontos conquistados e 66,67% de aproveitamento para ambos. Logo abaixo aparece os santistas, ocupando a quinta melhor campanha, com 17 pontos e um rendimento de 51,52%.

Buscando usar os números como vantagem, o Ceará busca a vitória contra o Santos no sábado, 18, às 21 horas, na Arena Castelão, pelam21ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Decreto antecipa flexibilização da tutela de postos a distribuidoras

Economia
09:23 | Set. 14, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O presidente Jair Bolsonaro publicou, no Diário Oficial da União de hoje (14), um decreto que obriga os revendedores varejistas de combustíveis automotivos a identificar - de forma “destacada e de fácil visualização” - a origem do combustível comercializado.

A medida vale para os revendedores que vendem combustíveis de marcas diferentes da exibida nos postos de revenda. Segundo a Secretaria-Geral da Presidência da República, a decisão flexibiliza a chamada “tutela à bandeira”, pondo fim às restrições impostas aos postos que optem por exibir a marca comercial de um distribuidor, ditos “bandeirados”, que eram proibidos de comercializar combustível de outros fornecedores.

O decreto disciplina a aplicação de uma norma legal prevista na Medida Provisória (MP) 1.063, publicada em agosto. Posteriormente, uma outra MP autorizou a regulamentação dessa matéria por meio de decreto presidencial enquanto não estiver vigente a norma da agência reguladora.

“As disposições do decreto visam, em especial, assegurar que o consumidor seja devidamente informado sobre a origem do combustível que está adquirindo, que deverá ser identificada de forma destacada e de fácil visualização. Nesse sentido, os postos ficam obrigados a expor em cada bomba medidora o CNPJ [Cadastro de Pessoas Jurídicas] e também o nome de fantasia ou a razão social do fornecedor”, justificou a Secretaria-Geral, ao informar que o painel de preços do revendedor deverá exibir também o nome fantasia de seu fornecedor.

Ainda segundo a secretaria, a medida possibilita a antecipação da flexibilização da tutela à bandeira, enquanto a Agência Nacional do Petróleo (ANP) finaliza o rito processual regulatório, de forma a cumprir os objetivos de ampliação da competição no setor de combustíveis.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Ford adota na região produção terceirizada de veículos

ECONOMIA
08:13 | Set. 14, 2021
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia
Após decidir fechar suas três fábricas no Brasil e passar a ser importadora, a Ford resolveu adotar na América do Sul a mesma estratégia que o grupo americano tem em outras regiões na produção de veículos comerciais - segmento que vem crescendo no mundo todo -, que é a terceirização da produção.
Assim como faz na China, na Turquia e na Rússia, a Ford fez parceria com a empresa Nordex, do Uruguai, para produzir a Transit em versões furgão e van. Há empresas brasileiras fornecendo peças para a produção, mas o número não foi revelado ontem, quando a montadora apresentou o veículo à imprensa local.
O grupo criou no País uma divisão específica para a venda de comerciais leves. A Transit estará à venda no País ainda neste ano, primeiro na versão minibus para transporte escolar e turismo. No próximo ano, chega a versão furgão, para transporte de cargas.
A Transit será vendida nos cerca de 110 pontos de venda de concessionárias da marca que foram mantidos após a reestruturação que se seguiu ao anúncio do fim das operações locais. É menos da metade do que a marca tinha quando vendia automóveis, ou 287 revendas.
O vice-presidente da Ford América do Sul, Rogelio Golfarb, explica que um dos motivos para a alta procura de furgões em todos os mercados é o crescimento das vendas online, principalmente após o início da pandemia de coronavírus.
A empresa estima um mercado de 66,6 mil minibus e furgões na América do Sul neste ano (alta de 15% em relação a 2020), e de 33,1 mil para o Brasil (alta de 7% ante o ano passado).
A decisão pela parceria com a Nordex, segundo Golfarb, é o padrão da qualidade na produção em volumes mais baixos de veículos, a equação de custos e a experiência no ramo. O grupo já produz o Peugeot Expert, o Citroën Jumpy e o Kia Bongo.
Com fábrica na região, a Ford também continua se beneficiando do acordo de redução de tarifas do Mercosul, assim como o livre comércio no futuro.
As duas empresas compartilharam investimento de US$ 50 milhões em uma linha exclusiva para a produção da Transit, veículo que é líder em vendas no segmento nos EUA e na Europa.
A Ford afirma que a vantagem da Transit em relação aos concorrentes será um inédito serviço de conectividade que permitirá acesso rápido a atendimentos para manutenção, resolução remota de problemas, envio de reboque, entre outros.
Entre os concorrentes, estão o Renault Master, a Mercedes-Benz Sprinter, o Hyundai HR, o Iveco Daily e o BYD T-3, o único na versão elétrica.
Pelos dados da Fenabrave (representa as concessionárias), foram vendidos até agosto 22.122 furgões, 15,8% a mais em relação ao mesmo período de 2020.
A Ford negocia a venda das três fábricas em São Paulo e na Bahia, mas não recebeu nenhuma proposta efetiva de compra.
As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Com time experiente, Brasil quer apagar 2016 e retomar coroa do futsal

Esportes
07:18 | Set. 14, 2021
Autor Agência Brasil
Foto do autor
Agência Brasil Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

O massacre por 9 a 1 sobre o Vietnã, na última segunda-feira (14), foi o cartão de visitas de um Brasil que disputa a Copa do Mundo de futsal masculino, na Lituânia, com dois objetivos claros. O primeiro, deixar a decepção de 2016 (pior campanha da seleção na história, eliminada pelo Irã nas oitavas de final) para trás e retomar a coroa da modalidade, conquistada pela última vez em 2012. O segundo é o escrete buscar o oitavo título mundial, sendo o sexto desde que a Federação Internacional de Futebol (Fifa) assumiu a competição, em 1989.