Termo de Uso Política de Privacidade Política de Cookies Conheça O POVO Trabalhe Conosco Fale com a gente Assine Ombudsman
Participamos do

Bolsonaro diz que só sai "preso, morto ou com vitória" e desafia: "Jamais serei preso"

No discurso, o presidente também voltou a atacar o sistema eleitoral brasileiro, com citações diretas ao presidente do TSE, Luís Roberto Barroso
16:48 | Set. 07, 2021
Autor Carlos Mazza
Foto do autor
Carlos Mazza REPÓRTER DE JORNALISMO DE DADOS
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Em discurso na avenida Paulista, o presidente Jair Bolsonaro subiu o tom nesta terça-feira, 7, contra o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), repetiu ameaças golpistas e desafiou investigações contra ele em curso na Justiça: “Digo aos canalhas que nunca serei preso".

No discurso, Bolsonaro também voltou a atacar o sistema eleitoral brasileiro, com citações diretas ao presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso. Na fala, ele cobrou o uso do voto impresso na eleição de 2022, embora o tema já tenha sido objeto de PEC derrotada no Congresso Nacional.

“Não podemos admitir um sistema eleitoral que não oferece qualquer segurança por ocasião das eleições. E dizer que não é uma pessoa do TSE que vai nos dizer que esse processo é seguro e confiável”, disse.

>> LEIA TAMBÉM: Manifestação de 7 de setembro pró-Bolsonaro ao vivo: tempo real de hoje, 7

Na fala, o presidente disse ainda que não cumprirá mais decisões do ministro Alexandre de Moraes. Citando o ministro do STF pelo nome e o chamando de “canalha”, Bolsonaro cobrou que ele “se enquadre ou peça para sair”.

"Nós devemos sim, porque eu falo em nome de vocês, determinar que todos os presos políticos sejam postos em liberdade. Alexandre de Moraes, esse presidente não mais cumprirá. A paciência do nosso povo já se esgotou", disse, no segundo discurso em atos antidemocráticos registrados em todo o país em alusão ao 7 de setembro.

Mais cedo, durante discurso na Esplanada dos Ministérios, Bolsonaro já tinha feito críticas semelhantes a Moraes, mas sem citar o ministro diretamente. Na ocasião, ele chegou a cobrar que o presidente do STF, ministro Luiz Fux, “enquadrasse” o colega.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Com grande movimento, fiscalização em Jericoacoara emite 8 notificações no feriado

7 de setembro
16:54 | Set. 07, 2021
Autor Redação O POVO
Foto do autor
Redação O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Jericoacoara se mantém como um dos destinos cearenses mais procurados durante feriados e datas comemorativas. Não é diferente neste feriadão de 7 de setembro. Conforme a Prefeitura de Jijoca de Jericoacoara, toda a rede hoteleira teve ocupação total, respeitando o máximo de 80% da capacidade total, conforme exigido por decreto estadual contra a Covid-19.

A Prefeitura afirma ainda que "todas as secretarias que têm demandas de fiscalizações estão na vila de Jericoacoara, juntamente com a Autarquia de Jeri e o apoio do BPTur em uma operação mais ostensiva". A operação teve início na quinta-feira, 2, e prossegue até o domingo, 12 de setembro. 

Até o momento foram assinados três Acordos de Ajude Conduta (TAC) e foram emitidas oito notificações. As fiscalizações estão sendo feitas das 18 às 22 horas.

A maioria das ações adverte os turistas e moradores sobre a proibição de uso de caixas de som. No dia 2, um turista foi advertido pelo fiscal ambiental. No dia seguinte foram identificados cinco equipamentos em uso na faixa de praia.

Já na sexta-feira, o fiscal ambiental com o apoio do Batalhão de Policiamento Turístico (BPTur), advertiu doze grupos de turistas que usavam os referidos equipamentos. Nenhum aparelho foi apreendido, uma vez que, compulsoriamente, foram desligados.

No mesmo dia, a equipe do Parque Nacional de Jericoacoara, junto com o Batalhão de Polícia Ambiental, identificou, no interior do Parque, festas clandestinas com aglomeração. As mesmas foram paralisadas conforme decreto.

Outros detalhes sobre as fiscalizações devem ser divulgados ao fim da operação de feriado.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

'Quero dizer aos canalhas que eu nunca serei preso', diz Bolsonaro em ato

POLÍTICA
16:28 | Set. 07, 2021
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia
Já no fim de seu discurso na Avenida Paulista, em São Paulo, Bolsonaro voltou a falar de reeleição e disse que só deixa o cargo se for a vontade de Deus. Aos apoiadores, afirmou: "Nesse momento, eu quero mais uma vez agradecer a todos vocês. Agradecer a Deus, pela minha vida e pela missão, e dizer aqueles que querem me tornar inelegível em Brasília que só Deus me tira de lá."
Em seguida, o presidente afirma que há três opções para o seu futuro político. Disse que pode ser "preso, morto ou sair com a vitória". E completou na sequência: "Quero dizer aos canalhas que eu nunca serei preso."

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Na Paulista, Bolsonaro faz ataques novamente ao Poder Judiciário

POLÍTICA
16:28 | Set. 07, 2021
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia
Durante o seu discurso na Avenida Paulista, o presidente Jair Bolsonaro fez ataques novamente ao Poder Judiciário e especialmente ao ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Disse que não vai mais admitir ordens do ministro, que comanda o inquérito dos atos antidemocráticos e das fake news.
"Não vamos mais admitir que pessoas como Alexandre de Moraes continuem a açoitar a nossa democracia e desrespeitar a nossa Constituição Federal. Ele teve todas as oportunidades para agir com respeito a todos nós, mas não agiu dessa maneira como continua a não agir", afirmou o presidente.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Em SP, Bolsonaro diz que não cumprirá mais decisões de Moraes: "Paciência esgotou"

7 de setembro
16:25 | Set. 07, 2021
Autor Carlos Mazza
Foto do autor
Carlos Mazza Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Em discurso na Avenida Paulista, Jair Bolsonaro disse nesta terça-feira, 7 de setembro, que não cumprirá mais decisões do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF). Citando o ministro pelo nome, o presidente cobrou ainda que Moraes “se enquadre ou peça para sair”. A fala foi feita em cima de um trio elétrico na capital paulista, em dia de manifestações pró-Bolsonaro no feriado da Independência.

"Nós devemos sim, porque eu falo em nome de vocês, determinar que todos os presos políticos sejam postos em liberdade. Alexandre de Moraes, esse presidente não mais cumprirá. A paciência do nosso povo já se esgotou", disse, no segundo discurso em atos antidemocráticos registrados em todo o país em alusão ao 7 de setembro.

"Ou esse ministro se enquadra ou ele pede para sair. Não se pode admitir que uma pessoa apenas, um homem apenas, turve a nossa liberdade", disse, destacando que o ministro teve “todas as oportunidades para agir com respeito”.

Mais cedo, durante discurso na Esplanada dos Ministérios, Bolsonaro já tinha feito críticas semelhantes a Moraes, mas sem citar o ministro diretamente. Na ocasião, ele chegou a cobrar que o presidente do STF, ministro Luiz Fux, “enquadrasse” o colega.

No discurso, o presidente também afirmou que só deixará Brasília "morto, preso ou com vitória". Na sequência, desafia investigações em curso contra ele na Justiça: "Digo aos canalhas que jamais serei preso".

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags

Bolsonaro fala a quem quer torná-lo 'inelegível': só Deus me tira de lá

POLÍTICA
16:23 | Set. 07, 2021
Autor Agência Estado
Foto do autor
Agência Estado Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia
O presidente Jair Bolsonaro disse nesta terça-feira, 7, durante discurso em manifestação na Avenida Paulista, que seu governo incomoda "alguns" e reforçou que só deixa o cargo "preso, morto ou com vitória".
"Só Deus me tira de lá", disse Bolsonaro, num momento mais inflamado do discurso no qual dirigiu suas palavras, segundo ele mesmo, a pessoas que querem torná-lo inelegível.
"Saio de lá preso, morto ou com vitória", disse o chefe do Executivo, acrescentando que jamais será preso. "A minha vida pertence a Deus."
Pela manhã, Bolsonaro fez um pronunciamento mais curto em Brasília, onde chegou a dizer que não aceitará que qualquer autoridade passe por cima da Constituição usando a força do poder.
A apoiadores que compareceram à Avenida Paulista, o presidente salientou que o seu governo incomoda "alguns de Brasília" pelas mudanças que começou a fazer. "Com vocês, nós colocaremos o Brasil em local de destaque", afirmou Bolsonaro aos manifestantes.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags