Participamos do

"Não tem que conquistar o coração do Camilo, ele já é membro do PT", diz André Figueiredo sobre fala de Lula

O deputado federal e presidente estadual do PDT André Figueiredo comentou a declaração do ex-presidente Lula em entrevista nesta quinta à Rádio O POVO CBN
19:32 | Abr. 15, 2021
Autor Maria Eduarda Pessoa
Foto do autor
Maria Eduarda Pessoa Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Deputado federal e presidente estadual do PDT no Ceará, André Figueiredo rebateu declaração do ex-presidente Lula sobre tentar conquistar o "coração bondoso" do governador Camilo Santana (PT). Segundo o pedetista, o ex-presidente “não tem que conquistar o coração do Camilo”, uma vez que o governador já é membro do Partido dos Trabalhadores. “O governador Camilo é do PT. Então, não tem o que discutir hoje se o Camilo vai apoiar o Ciro ou se vai apoiar o Lula. Nós temos que ver a posição e isso cabe ao governador Camilo”, afirmou.

Em entrevista à Rádio O POVO CBN nesta quinta-feira, 15, Lula comentou sobre o apoio do governador cearense Camilo Santana em uma eventual disputa presidencial em que o petista enfrentasse diretamente Ciro Gomes, do PDT.

Lula, que evitou anunciar uma possível candidatura ao Palácio do Planalto, falou do apoio de Camilo Santana e da posição dividida do governador petista, que tem suas bases políticas no Ceará ligadas aos irmãos Ferreira Gomes. Colocando-se disposto a “disputar o coração bondoso” de Camilo, Lula ainda foi crítico à atuação de Ciro que classificou como uma “inflexão política equivocada”. “Ele resolveu colocar o PT e a esquerda como inimigos para tentar namorar quem? Qual é a dama que ele vai ganhar nesse baile do jogo politico?”, questionou.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

André Figueiredo lembrou ainda das eleições presidenciais de 2018, quando o governador cearense manifestou apoio a Ciro Gomes e ao então candidato do PT Fernando Haddad, que disputou o segundo turno contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O dirigente estadual disse acreditar que o foco é derrotar o que “Bolsonaro representa”.

Sobre o comentário do ex-presidente em relação à estratégia de Ciro de afastamento ao PT, o deputado legitimou o direito de Lula de expor sua opinião e reforçou que a postura crítica é recíproca em relação ao petista. Segundo ele, do mesmo modo “há o direito do Ciro de criticar a estratégia do PT de ter uma característica hegemônica, de sempre querer ser o maior partido, independente se essa estratégia leve o Brasil para essa situação tão difícil como a que levou na eleição de 2018 de termos que tolerar o Bolsonaro”.

André acusou também o ex-presidente de tentar diminuir as chances do candidato do PDT à Presidência. “O Lula, especialmente, trabalhou para tirar todos os possíveis apoios que Ciro teria no primeiro turno, incluindo o PSB, que deixou de apoiar e tomar uma posição de neutralidade”, afirmou.

Durante a entrevista desta quinta-feira, Lula foi enfático ao falar que “o PT, não necessariamente, precisa ser cabeça de chapa” na condição de que haja um candidato “com mais fôlego”.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags