PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Veja quem entra e quem sai no governo Bolsonaro; seis novos ministros foram anunciados

A dança das cadeiras confere espaço ao Centrão. A saída de Ernesto também atende a pleito desse grupo de partidos, em especial, mas o ex-ministro das Relações Exteriores acumulava desgastes com a maioria dos setores do Congresso Nacional

Carlos Holanda
19:10 | 29/03/2021
(ARQUIVOS) Nesta foto de arquivo tirada em 14 de novembro de 2018 o Presidente eleito do Brasil Jair Bolsonaro (L) e seu recém-nomeado Ministro das Relações Exteriores, o diplomata brasileiro Ernesto Araujo, estão retratados na sede do governo de transição em Brasília. - O chanceler brasileiro Ernesto Araujo apresentou sua renúncia em 29 de março de 2021, informou uma fonte do governo de Jair Bolsonaro. Ele renunciou em meio a uma onda de críticas às dificuldades do país em obter vacinas contra COVID-19 e insumos para o combate ao novo coronavírus atribuído a suas brigas com a China, segundo reportagens. (Foto de Sergio LIMA / AFP) (Foto: Sergio LIMA / AFP)
(ARQUIVOS) Nesta foto de arquivo tirada em 14 de novembro de 2018 o Presidente eleito do Brasil Jair Bolsonaro (L) e seu recém-nomeado Ministro das Relações Exteriores, o diplomata brasileiro Ernesto Araujo, estão retratados na sede do governo de transição em Brasília. - O chanceler brasileiro Ernesto Araujo apresentou sua renúncia em 29 de março de 2021, informou uma fonte do governo de Jair Bolsonaro. Ele renunciou em meio a uma onda de críticas às dificuldades do país em obter vacinas contra COVID-19 e insumos para o combate ao novo coronavírus atribuído a suas brigas com a China, segundo reportagens. (Foto de Sergio LIMA / AFP) (Foto: Sergio LIMA / AFP)

O governo Bolsonaro iniciou a semana com seis alterações no primeiro escalão de sua gestão. Alguns entram na administração federal. Outros foram remanejados.  A dança das cadeiras, em partes, atende ao Centrão, como a nomeação de Flávia Arruda (PL-DF) para a Secretaria de Governo.

A saída de Ernesto também contempla de partidos desse grupo, em especial, mas o ex-ministro das Relações Exteriores acumulava desgastes com a maioria dos setores do Congresso Nacional.

Azevedo e Silva deixa a Defesa, responsável por Exército, Marinha e Aeronáutica, afirmando que sempre trabalhou para manter as Forças Armadas como "instituições de Estado". Isso seria, na prática, trabalhar para não vê-las se transformarem em instituições de governo.

As informações, segundo nota do Ministério das Comunicações, ainda serão publicadas no Diário Oficial da União.

Veja quem são os novos ocupantes:

Casa Civil: General Luiz Eduardo Ramos, no lugar de Braga Netto;

Justiça e Seg. Pública: Delegado da Polícia Federal Anderson Gustavo Torres;

Defesa: General Braga Netto, no lugar de Azevedo e Silva;

Relações Exteriores: embaixador Carlos Alberto Franco França, no lugar de Ernesto Araújo;

Secretaria de Governo: deputada federal Flávia Arruda (PL-DF);

Advocacia-Geral da União (AGU): André Mendonça, no lugar de José Levi Mello