PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Visita de Bolsonaro já provoca aglomeração em Tianguá; veja imagens

Agenda do gestor, para assinatura de ordens de serviço para obras em estradas federais, inclui ainda passagens por Caucaia e Fortaleza

10:49 | 26/02/2021
Presidente Bolsonaro visita municípios do Ceará nesta sexta-feira, 26 (Foto: Henrique Araújo / O POVO)
Presidente Bolsonaro visita municípios do Ceará nesta sexta-feira, 26 (Foto: Henrique Araújo / O POVO)

A visita do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ao Ceará, nesta sexta-feira, 26, já gera aglomeração no município de Tianguá, a cerca de 315 quilômetros da Capital. A agenda do gestor, para assinatura de ordens de serviço para obras em estradas federais, inclui ainda passagens por Caucaia e Fortaleza.

Nesta quinta-feira, 25, o Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) recomendou que o Governo do Estado adote medidas restritivas para ampliar o isolamento social com o objetivo de conter os índices de contaminação por Covid-19 no Ceará.

O governador Camilo Santana (PT) posicionou-se "frontalmente contrário" a aglomerações que podem ser causadas durante a passagem do presidente pelo Estado, disse que não encontraria Bolsonaro e chamou a visita de "grave equívoco”. Na última quinta-feira, 25, o Brasil bateu recorde de mortes diárias por Covid-19 (1.582 em 24h).

"Não estarei presente a qualquer desses eventos, diante da real possibilidade de muitas aglomerações algo frontalmente contrário à gravíssima crise sanitária que vivemos neste momento, com o aumento preocupante de casos e óbitos. Tenho todo respeito à autoridade, mas não posso compactuar com aquilo que considero um grave equívoco", disse Camilo.

Clique na imagem para abrir a galeria

Apoiadores do Aliança pelo Brasil, partido que o presidente tenta criar após sair do PSL, aproveitaram a visita do chefe do Executivo em Tianguá para coletar assinaturas. Segundo o deputado Delegado Cavalcante (PSL), a expectativa é que o evento de hoje colete cerca de 300 assinaturas. 

Apesar da satisfação de participar da visita, a tianguaense Vanda Francisca Almeida, de 38 anos, reclama das restrições de público após seu grupo ter sido barrado pela Polícia Militar. “Fizemos tudo e hoje estamos aqui tentando ver. Infelizmente não está como era para ser, pois quem está lá dentro não elegeu ele, muito pelo contrário, a gente está aqui. Não era para está acontecendo isso, Bolsonaro é povão, quem está fazendo isso é o Governo do Estado e a Prefeitura de Tianguá", critica. 

Preocupado com os efeitos da visita do presidente Jair Bolsonaro ao Ceará no contexto de índices elevados da pandemia, O Ministério Público Federal (MPF) emitiu recomendações ao Departamento Nacional de Infraestrutura (Dnit) e às prefeituras de Fortaleza, Horizonte e Tianguá para evitar aglomerações. O órgão chegou a pedir a suspensão dos eventos para evitar aglomeração.

Com informações do repórter Henrique Araújo