PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Vídeo: TV pública exibe Bolsonaro acenando em rodovia por 10 minutos

O fato, que foi visto majoritariamente como "cobertura rasa", ganhou repercussão nas redes sociais. TV Brasil transmitiu todas as movimentações de Bolsonaro no local

23:32 | 10/12/2020
TV Brasil transmitiu Bolsonaro acenando para motoristas em rodovia durante 10 minutos (Foto: Reprodução/ Facebook TV Brasil)
TV Brasil transmitiu Bolsonaro acenando para motoristas em rodovia durante 10 minutos (Foto: Reprodução/ Facebook TV Brasil)

A TV Brasil, uma emissora pública de televisão, exibiu nesta quinta-feira, 10, uma inusitada transmissão. Durante dez minutos, a rede televisiva mostrou o presidente Jair Bolsonaro acenando em uma rodovia, na cidade de Porto Alegre (RS).

A emissora transmitiu todas as movimentações do presidente no local, desde o discurso em uma inauguração, até uma sequência de acenos e, por fim, a entrada de Bolsonaro no carro, onde cumprimentou motoristas pela janela.

“A gente acompanha o presidente Jair Bolsonaro. Ele está nesse trechinho da pista, ele está acenando para os motoristas”, explicou a apresentadora da emissora (confira no vídeo abaixo a partir de 35 minutos).

Mesmo após a saída de Bolsonaro do local, a TV Brasil seguiu transmitindo as pessoas ao redor da rodovia por cerca de dois minutos.

LEIA MAIS: Estatal TV Brasil exalta Bolsonaro em transmissão de jogo entre Brasil e Peru

Alegando "censura", presidente cria "TV Bolsonaro" para divulgar conteúdos favoráveis a seu respeito

O fato impressionou muitos telespectadores, que relataram uma cobertura com falta de aprofundamento. No Twitter, o assunto teve bastante repercussão. “TV pública, dinheiro jogado pelo ralo”, criticou um perfil. Outro comentou que tudo não passava de um “circo armado”. Já um terceiro questionou: "Bolsonaro chamava a TV Brasil de instrumento de propaganda do PT, nada como um dia após o outro para Jair mudando de ideia, não é?".

A TV Brasil pertence à Empresa Brasil de Comunicação, que é operada pelo Governo Federal. Em 2018, Bolsonaro, na campanha, ameaçou acabar com a emissora e afirmou que não investiria em “traço de audiência”. Mas, até agora, analistas apontam que a rede televisiva segue cada vez mais aparelhada.