PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Bolsonaro terá que depor contra Moro, diz STF

Decisão vem de Celso de Mello, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e relator do inquérito que apura acusações feitas contra o presidente pelo ex-ministro Sérgio Moro

11:10 | 11/09/2020
POLÍCIA FEDERAL incluiu troca de mensagens entre Bolsonaro e Moro em relatório enviado ao STF (Foto: GABRIELA BILO/AE)
POLÍCIA FEDERAL incluiu troca de mensagens entre Bolsonaro e Moro em relatório enviado ao STF (Foto: GABRIELA BILO/AE)

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Celso de Mello, negou o pedido da Procuradoria-Geral da República para que o presidente Jair Bolsonaro prestasse depoimento por escrito em inquérito que apura as acusações feitas contra o presidente pelo ex-ministro Sérgio Moro. Ou seja, Bolsonaro terá que depor contra o ex-aliado. As informações são da Revista Veja.

A decisão do decano, relator do inquérito, vem diante da regra do Código de Processo Penal onde o benefício do depoimento por escrito só é concedido aos chefes da República que figurem como testemnunhas e vítimas - e não na condição de investigados ou de réus.

Conforme a assessoria confirmou à Veja, a decisão "já se encontrava pronta em 18/08/2020, quando o ministro Celso de Mello, inesperadamente, sofreu internação hospitalar e posterior cirurgia, o que o impediu de assinar ato decisório em questão, somente vindo a fazê-lo agora".

Em junho, o presidente já deu "graças a deus" após a saída do ex-ministro em abril de 2020. Moro divulgou conversas com Bolsonaro, sob a acusação de que ele teria tentado interferir no trabalho do então ministro na Polícia Federal (PF).