PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Moraes prorroga inquérito sobre fake news por mais seis meses

Inquérito de múltiplos alvos e usos tem causado dor de cabeça na família Bolsonaro

20:52 | 01/07/2020
Fachada do edifício sede do Supremo Tribunal Federal - STF (Foto: Marcello Casal JrAgência Brasil)
Fachada do edifício sede do Supremo Tribunal Federal - STF (Foto: Marcello Casal JrAgência Brasil)

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes prorrogou hoje, 1º, por mais seis meses o inquérito aberto pelo próprio tribunal para apurar a divulgação de notícias falsas e ameaças contra integrantes da Corte. A decisão terá efeito a partir do dia 15 de julho, quando termina o prazo de outra prorrogação autorizada pelo ministro. 

Há duas semanas, o plenário do STF validou a tramitação do inquérito e entendeu que, diante da omissão da antiga gestão da Procuradoria-Geral da República (PGR) e da Polícia Federal (PF), a investigação poderia ser aberta de ofício pelo Tribunal. No julgamento, a maioria dos ministros reconheceu que ameaças aos ministros pelas redes sociais não podem ser reconhecidas como liberdade de expressão.

A abertura do inquérito foi feita em março de 2019. Na época, o presidente do Supremo, ministro Dias Toffoli, defendeu a medida como forma de combater a veiculação de "notícias falsas" que atingem a honorabilidade e a segurança do STF, de seus membros e parentes. Segundo o presidente, que nomeou o ministro Alexandre de Moraes como relator do caso, a decisão pela abertura está amparada no regimento interno da Corte.

| SAIBA MAIS |

Maioria do STF vota pela legalidade do inquérito sobre fake news

Érico Firmo: Tudo é estranho no inquérito das fake news

Carlos Bolsonaro é articulador de esquema criminoso de fake news, diz jornal

Inquérito de fake news abre crise no Judiciário e pressiona Supremo