PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Alexandre de Moraes determina que PF mantenha delegados de seus inquéritos

Ministro do Supremo Tribunal Federal é relator de inquéritos sobre fake news e atos motivados por ideias antidemocráticas

Natália Coelho
13:33 | 25/04/2020
Alexandre de Moraes, ministro do Supremo
Alexandre de Moraes, ministro do Supremo (Foto: Nelson Jr. / SCO / STF)

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, ordenou nesta sexta-feira, 24, ao novo comando da Polícia Federal (PF) que mantenha os delegados que trabalham nos inquéritos aos quais ele é relator. A notícia foi confirmada na madrugada no Instagram do STF.

A decisão ocorreu depois da demissão do então ministro da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro, que deixou o cargo na manhã desta sexta-feira, 24, após desacordos com Bolsonaro sobre a saída do ex-diretor geral da Polícia Federal, Maurício Valeixo. Segundo Moro, a mudança teria sido causada por interesses políticos por parte do presidente para interferir em investigações. Flávio Bolsonaro, seu filho mais velho, é um dos investigados em ação da PF. Presidente, em coletiva, negou envolvimento. 

Leia também | Bolsonaro nega interferência na Polícia Federal e rebate Moro

O ministro atualmente é relator do chamado “Inquérito das Fakes News”, que investiga ameaças e ofensas, além de informações falsas contra integrantes do STF e seu familiares.

Além desse, Moraes também é responsável por inquérito envolvendo a organização de atos movidos por ideias antidemocráticas, aberto nesta semana para apurar protestos a favor do AI-5, realizados no último domingo, 19. Em Brasília, o presidente discursou em uma das movimentações, desrespeitando as indicações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Leia também | STF autoriza inquérito para investigar organizadores de atos antidemocráticos