PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Frota pede desculpa a Ciro por agressões verbais: "Você tinha razão sobre Bolsonaro"

Deputado usou redes sociais para fazer aceno ao ex-candidato à Presidência

Igor Cavalcante
21:32 | 15/09/2019
Deputado Alexandre Frota
Deputado Alexandre Frota(Foto: Antonio Cruz/ Agência Brasil)

A insatisfação com a gestão do presidente Jair Bolsonaro (PSL) pode aproximar dois desafetos políticos: o deputado Alexandre Frota (PSDB) e o ex-candidato à Presidência Ciro Gomes (PDT). O parlamentar usou o Twitter na noite deste domingo, 15, para pedir desculpas ao pedetista. "Ciro desculpe as agressões verbalizadas por mim a você no passado. Fagner nosso amigo cantor me alertou várias vezes. Não é que você realmente tinha razão sobre Bolsonaro", disse. O tucano ainda finalizou com uma frase amistosa: "Sorte na caminhada". 

Um dos últimos ataques de Frota a Ciro foi no último dia 11 de julho. À época, durante a votação da Reforma da Previdência, o ex-candidato à Presidência defendeu que parlamentares do PDT que votassem a favor das mudanças deveriam ser expulsos da sigla. No fim, oito pedetistas votaram pela aprovação das medidas. Frota provocou: "Rsrs 8 deputados do PDT de Ciro Gomes votaram com a gente. E aí Ciro falou que expulsaria quem votasse com a gente e agora?", questionou. Neste domingo, a mensagem já havia sido excluída.

>> Haddad e Ciro se abraçam na abertura do Cine Ceará 2019

Frota x Bolsonaro

Cabo eleitoral de primeira ordem durante a campanha, Frota se tornou um dos principais críticos do presidente e de sua família neste ano. Ele chegou a defender a prisão de Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (PSL), filho do presidente, suspeito de gerenciar para o chefe um esquema de "rachadinha". 

>> Alexandre Frota critica Bolsonaro: "Quem mais me decepcionou"

O deputado federal engrossou o tom contra o presidente quando Bolsonaro sinalizou que poderia indicar o filho, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL), ao cargo de Embaixador do Brasil no Estados Unidos. 

Frota também já travou batalhas nas redes sociais com aliados do presidente, como o guru Olavo de Carvalho e os deputados Major Olímpio (PSL) e Carla Zambelli (PSL). 

Com tantos ataques, Frota foi expulso do PSL se refugiou no PSDB, com aval de João Dória (PSDB). Na nova sigla, os ataques não cessaram. Na última sexta-feira, 13, disse que o presidente “faz pornografia política de baixo de nível”.

"Amadorismo"

Citado por Alexandre Frota, o cantor Fagner foi outro apoiador de Bolsonaro que mudou de postura em relação ao presidente neste ano. Em junho deste ano, durante entrevista ao jornalista Pedro Bial, o cantor se declarou "frustrado" com o novo governo. “Tem horas que parece que ele continua na campanha, que ele não combina com a turma dele. Está sempre tendo um disse-me-disse. Frustra um pouco. Passa uma impressão de amadorismo“, lamentou.