PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Dez dias após carta de repúdio às declarações de Bolsonaro, governadores lançam Consórcio do Nordeste

Entre as criações está a elaboração de uma versão regional do programa Mais Médicos e uma Central de Compras para realizar licitações conjuntas

15:00 | 29/07/2019
Governadores lançam Consórcio Nordeste nesta segunda-feira, 29
Governadores lançam Consórcio Nordeste nesta segunda-feira, 29 (Foto: Governo da Bahia / Divulgação)

Dez dias após declarações do presidente Jair Bolsonaro (PSL) e assinatura da carta de repúdio dos governadores do Nordeste às falas do pesselista, o Consórcio dos Estados do Nordeste foi lançado nesta segunda-feira, 29, em Salvador, na Bahia. Na ocasião, sete dos nove governadores da região se reuniram para apresentar a criação de projetos que serão desenvolvidos entre os estados. A vice-governadora Izolda Cela representou o Ceará durante o encontro.

Entre as criações está a elaboração de uma versão regional do programa Mais Médicos e uma Central de Compras para realizar licitações conjuntas. Durante o encontro, também foram apresentados os projetos de integrações estaduais e sistemas de informação que devem organizar os indicadores para o planejamento e ações do consórcio, de acordo com o Plano Nacional de Desenvolvimento do Nordeste. Também será criada uma agenda internacional que buscará parcerias institucionais e financiamentos para projetos com outros países.

Além disso, durante a reunião foi apresentado o programa Nordeste Conectado, que visa conectar as regiões através da fibra óptica. Também foi apresentado a elaboração de estudos para a criação de um fundo de investimentos que devem estimular a atração e ampliação de empresas do Nordeste, que funcionará como uma agência regional.

Os governadores também discutiram sobre a implementação das ações asseguradoras do Sistema Único de Segurança (SUSP) para estimular a execução de medidas conjuntas de combate ao crime e a violência.

Criado desde março, o Consórcio dos Estados do Nordeste reuniu projetos e, antes de ser aprovado, passou por votações nas assembleias legislativas dos respectivos estados, até sua aprovação no dia 29 de maio.

Redação O POVO Online