PUBLICIDADE
Mundo
NOTÍCIA

Em protesto contra apropriação, usuários negros do TikTok recusam criar coreografia

Segundo eles, brancos recebem maior engajamento dos espectadores copiando coreografias criadas por negros. A "greve" tem acontecido organicamente, sem organização formal dos usuários

22:17 | 05/07/2021
Esperava-se uma coreografia para
Esperava-se uma coreografia para "Thot Shit", da estadunidense Megan Thee Stallion (Foto: Reprodução/Instagram)

Usuários negros da rede social TikTok estão se recusando a criar coregrafias para a canção “Thot Shit”, da rapper estadunidense Megan Thee Stallion. Isso porque, segundo eles, brancos recebem maior engajamento dos espectadores copiando coreografias criadas por negros. A “greve” tem acontecido organicamente, sem organização formal dos usuários.

Um dos aspectos de maior popularidade do TikTok são as coreografias. “Savage”, da mesma artista, é uma das músicas que recebeu uma sequência de passos viralizada por diversas pessoas, dentro e fora da rede social. Neste caso, a coreografia foi criada por Keara Wilson, que é negra. Ela recebeu reconhecimento pelo feito, mas isso nem sempre acontece.

LEIA MAIS | Da Itália para o Brasil: conheça Khaby Lame, senegalês que virou um fenômeno no TikTok

Em março deste ano, a “tiktoker” branca Addison Rae foi convidada para o programa The Tonight Show, apresentado por Jimmy Fallon. Na ocasião, ela o ensinou oito coreografias famosas do TikTok — todas criadas por usuários negros. Somente após repercussão negativa que o programa recebeu os criadores originais e destacou suas contribuições.

Com letras repetitivas e sonoridade contagiante, “Thot Shit” foi lançada em 11 de junho, mas não possui nenhuma coreografia amplamente difundida no TikTok. Um dos criadores negros que se recusa a criar passos para a música é Erick Louis, que publicou um vídeo fingindo estar prestes a dançar, para então acabar exibindo um gesto de insulto com o dedo médio.

“Sou um criador de conteúdo no TikTok há cerca de nove meses e nesse curto período, vi inúmeros vídeos/danças/ideias criadas por negros roubadas e reaproveitadas sem o devido crédito ser dado. O problema está muito além do escopo de desafios de dança e continua desde o início da viralidade desse aplicativo”, explicou ele à revista Teen Vogue.

LEIA MAIS | 91 anos de Elza Soares: cantora recebe homenagem de Beyoncé

A equipe da rede social se pronunciou sobre o caso, após ser procurada pela revista: “O TikTok é um lugar especial devido às vozes diversificadas e inspiradoras de nossa comunidade, e nossos criadores negros são uma parte crítica e vibrante disso. Preocupamo-nos profundamente com a experiência dos criadores negros na nossa plataforma e continuamos a trabalhar todos os dias para criar um ambiente de apoio para a nossa comunidade, ao mesmo tempo que incutimos uma cultura onde honrar e creditar os criadores pelas suas contribuições criativas é a norma”.

“Esse aplicativo não seria nada sem as pessoas negras”, escreveu Erick ao fim do vídeo, que foi compartilhado no Twitter pela estrategista digital Leslie Mac. O tuíte somava 44,7 mil curtidas até a publicação desta matéria. Leslie aproveitou para reunir vídeos de pessoas brancas tentando criar coreografias para “Thot Shit”, sem sucesso aprovado por outros usuários. Confira:

 

Apesar da paralisação, uma coreografia foi divulgada por duas pessoas negras e foi “imediatamente colonizada”, como publicou um usuário do Twitter na publicação de Leslie Mac. Duas mulheres brancas repetem os passos criados pelo perfil @skaibeauty sem inserir os créditos. Os comentários do vídeo também foram desativados.