PUBLICIDADE
Mundo
Noticia

Tabloide inglês prevê fim do mundo com superlua de "sangue" nesta quarta, 26

Baseados em passagens bíblicas, alguns pregadores associam o aparecimento das luas de sangue com o fim do mundo. Confira a versão da ciência sobre os fenômenos;

14:04 | 26/05/2021
lua cheia vista durante o eclipse parcial em Sydney, nesta quarta-feira, 26 de maio de 2021  (Foto: Saeed KHAN / AFP)
lua cheia vista durante o eclipse parcial em Sydney, nesta quarta-feira, 26 de maio de 2021 (Foto: Saeed KHAN / AFP)

O tabloide britânico Daily Star divulgou, nessa terça-feira, 25, um artigo que associa a lua de sangue e o eclipse lugar, que estão sendo destaque no mundo, ao fim do mundo. passagens bíblicas antigas.  O último e maior fenômeno da superlua em 2021 começou ontem e continua na noite desta quarta-feira, 26.

Steve Warren e Benjamin Gill, de uma rede de TV cristã evangélica conservadora americana, ressaltam algumas passagens  bíblicas que interligam a ocorrência de luas de sangue e mudanças no céu como sinais do fim dos tempos. Confira os trechos:

- Joel 2:31" O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes que venha o grande e terrível dia do Senhor";

- Atos 2:20 " O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes que venha o grande e notável dia do Senhor";

- Apocalipse 6:12, "E vi quando ele abriu o sexto selo, e eis que houve um grande terremoto; e o sol tornou-se negro como saco de cabelo, e a lua tornou-se como sangue".

LEIA MAIS | Confira fotos da superlua pelo mundo

"Alguns pregadores afirmam que o grande número de eclipses da lua de sangue nos últimos anos é apenas um dos muitos sinais de que o fim do mundo está se aproximando e pode acontecer em um futuro próximo", diz o artigo escrito pela dupla.

O que diz a ciência?

Aconteceu entre a noite desta terça-feira, 25, e quarta-feira, 26, o último e maior fenômeno da superlua em 2021. Ela apareceu a partir do anoitecer e poderá ser observada em todas as regiões do País. O evento seguirá até o anoitecer desta quarta, 26, quando ela estará na sua fase cheia, podendo ser observado e fotografado logo quando a lua aparecer. 

O evento astronômico ocorre quando a Lua se posiciona no ponto mais próximo da Terra em sua fase cheia, ou seja, em seu perigeu. Ela vai estar com aparência maior, por estar mais perto da Terra, de acordo com a Agencia Espacial Estadunidense, a Nasa. Pela proximidade, a Lua deve parecer maior e mais brilhante do que o normal. Na primeira superlua, em abril, o satélite estava 157 quilômetros mais longe que agora.

Outro fenômeno astronômico é o eclipse lunar, na madrugada desta quarta-feira, 26. No evento, Sol, Terra e Lua se alinharão, e o planeta fará sombra sobre o satélite. A lua de sangue se dá quando acontece um eclipse total da lua, ou seja, quando a Terra fica exatamente entre o sol e a lua, dando ao satélite uma aparência avermelhada. Superluas e eclipses lunares são fenômenos diferentes que nem sempre ocorrem ao mesmo tempo, mas este mês serão visualizados juntos em alguns locais.

A cor vermelha e diferente é explicada pela luz refletida que chega à terra. Durante um eclipse lunar, parte da luz da manhã e da tarde atravessa a atmosfera da Terra e, por fim, atinge a superfície lunar. "A Lua eclipsada é fracamente iluminada pela luz laranja-avermelhada que sobrou de todos os pores do sol e amanheceres que ocorreram ao redor do mundo naquela época. Quanto mais poeira ou nuvens na atmosfera da Terra durante o eclipse, mais vermelha a Lua aparecerá", diz nota da Nasa.