PUBLICIDADE
Mundo
CANCELAMENTO

Museu de História Natural de Nova York cancela evento que homenagearia Bolsonaro

A conta oficial do museu declarou, por meio do Twitter, preocupação "com os objetivos políticos declarados da atual administração brasileira".

19:33 | 15/04/2019
Em anúncio nesta segunda-feira, 15, a conta oficial do Museu de História Natural de Nova York comunicou o cancelamento de reserva para evento em que Bolsonaro seria homenageado.
Em anúncio nesta segunda-feira, 15, a conta oficial do Museu de História Natural de Nova York comunicou o cancelamento de reserva para evento em que Bolsonaro seria homenageado.(Foto: Wilson Dias/Agência Brasil)

O Museu de História Natural de Nova York anunciou na noite desta segunda-feira, 15, o cancelamento de evento em homenagem ao presidente Jair Bolsonaro. O anúncio aconteceu por meio do Twitter.

O prêmio “Pessoa do Ano” é realizado pela Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos e acontece anualmente, homenageando um brasileiro e um americano. Este ano, o brasileiro escolhido foi Bolsonaro. No tweet, o Museu afirmou que “o Museu não é o local ideal para o jantar de gala da Câmara de Comércio Brasil-EUA. Este evento tradicional terá lugar em outro local na data e hora originais”.

Confira a postagem:

Antes disso, na sexta-feira, 12, o Museu já havia anunciado por meio da mesma rede social que analisava a situação, e que a reserva para a solenidade havia sido aceita porque antes porque ainda não era de conhecimento que Bolsonaro seria o homenageado. “O evento externo, privado no qual o atual presidente do Brasil deve ser homenageado foi reservado no Museu antes de o homenageado ser garantido. Estamos profundamente preocupados, e estamos explorando nossas opções”, publicou a conta.

Em outras publicações, no sábado, 13, o Museu esclareceu que não convidou o presidente e que o convite era "parte de um evento externo". A publicação também deixou claro que a equipe do Museu está preocupada "com os objetivos políticos declarados da atual administração brasileira".

O prefeito da cidade de Nova York, Bill de Blasio, havia pedido que o museu cancelasse o evento. Estamos falando de uma instituição [museu] apoiada publicamente e de alguém [Bolsonaro] que está fazendo algo claramente destrutivo. Eu fico desconfortável com isso", disse o prefeito.

Redação O POVO Online