PUBLICIDADE
Política
NOTÍCIA

Prefeito de NY diz que Bolsonaro é "perigoso" e pede para que museu cancele homenagem

Em entrevista a rádio americana WNYC, na noite dessa sexta-feira, 12, o político proferiu duras críticas ao presidente do Brasil

13:05 | 13/04/2019
Bolsonaro recebe críticas do prefeito de Nova York, Bill de Blasio.
Bolsonaro recebe críticas do prefeito de Nova York, Bill de Blasio.(Foto: AFP)

O prefeito da cidade de Nova York, Bill de Blasio, está trabalhando para que o Museu Americano de História Natural cancele o evento onde Jair Bolsonaro (PSL) será homenageado como "pessoa do ano". Em entrevista a rádio americana WNYC, na noite dessa sexta-feira, 12, o político proferiu duras críticas ao presidente do Brasil e afirmou considerá-lo uma pessoa "perigosa".

"Eu acredito na Primeira Emenda. Estamos falando de uma instituição [museu] apoiada publicamente e de alguém [Bolsonaro] que está fazendo algo claramente destrutivo. Eu fico desconfortável com isso", disse o prefeito, se referindo a uma das partes da Declaração dos Direitos Humanos dos Estados Unidos, que tem como objetivo impedir o congresso americano de infringir os seis direitos fundamentais dos cidadãos.

Para o novaiorquino, as intenções de Bolsonaro em explorar a Amazônia são preocupantes pois colocaria todo o planeta em risco. Além disso, ele cita o "racismo evidente" e a "homofobia" do presidente como outros pontos negativos. "Ele é um ser humano muito perigoso. Eu peço ao museu que não permita que ele seja recebido lá", continuou.

O evento que irá premiar Bolsonaro está previsto para acontecer no dia 14 de maio. A cerimônia será realizada pela Câmera de Comércio Brasil-Estados Unidos.

Após as críticas, representantes do Museu alegaram que não haviam sido informados do que se tratava o evento e que, na hora da reserva do loca, não foram informados quem seria homenageado. A instituição chegou a informar, em suas redes sociais, que ainda está analisando a possibilidade de cancelar a cerimônia.

Redação O POVO Online