O POVO encerra campanha de arrecadação para vítimas das enchentes no RS

Campanha arrecadou cerca de 270 kg de doações para atender necessidades básicas das vítimas; Correios encaminhará doações à Defesa Civil do RS

O Grupo de Comunicação O POVO, em parceria com os Correios, encerrou no último dia 30 de junho a campanha de arrecadação para as vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul. Com duração de 40 dias, a iniciativa teve início no dia 22 de maio, seguindo até o fim de junho. A ação arrecadou aproximadamente 270 kg de donativos.

Para atender necessidades básicas das vítimas, foram recebidos alimentos não perecíveis e produtos de higiene pessoal, como fraldas infantis e geriátricas, absorventes femininos, sabonetes líquidos, xampus, escovas de dente e cremes dentais. Dentre os itens arrecadados, fardos de água, roupas, brinquedos e cestas básicas foram recolhidos em maior número.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Sobre a iniciativa para arrecadar donativos, Iranilda Rufino, superintendente dos Correios no Ceará, destaca que “a palavra-chave foi parceria, com órgãos públicos, iniciativa privada e veículos de comunicação, como o grupo O POVO”. A colaboração entre as duas instituições “aumentou a visibilidade e contribuiu para o sucesso da ação”, acrescentou.

As doações recebidas na sede do O POVO foram encaminhadas aos Correios, que utilizará sua malha logística para realizar a entrega dos donativos a uma centralizadora. A entidade levará os produtos coletados ao Rio Grande do Sul, seguindo orientações da Defesa Civil gaúcha.

“A ação abrange o recebimento, a triagem, o transporte e a entrega de itens vindos de todas as regiões brasileiras com destino à sede da Defesa Civil, na capital gaúcha. A gestão logística da carga está sob a responsabilidade dos Correios, sendo liberada a partir de orientações da Defesa Civil do RS”, informou a superintendente.

No contexto nacional, os Correios iniciaram campanhas de arrecadação desde  o dia 2 de maio último. A instituição já arrecadou cerca de 30 mil toneladas de donativos em suas mais de dez mil agências. Iranilda destaca que a empresa “continua à disposição de municípios e estados vítimas desses desastres naturais e que precisem de ajuda humanitária, em situação de emergência ou calamidade pública, oficialmente decretadas".

Após dois meses da catástrofe humanitária no Rio Grande do Sul, 182 vítimas tiveram óbito confirmado e 31 seguem desaparecidas, segundo o último balanço divulgado pela Defesa Civil do estado, na segunda-feira, 8 de julho. Cerca de 2,4 milhões de pessoas foram afetadas pelas enchentes na região.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar