Participamos do

Terapeuta é a quarta vítima de afogamento na Praia do Futuro neste ano

Conforme o Corpo de Bombeiros do Ceará, ao longo do ano deste ano foram feitas 57.274 ações de prevenção e 497 pessoas foram resgatadas de afogamentos na Capital
14:16 | Dez. 07, 2021
Autor Mirla Nobre
Foto do autor
Mirla Nobre Repórter-trainee
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A terapeuta Scarllet Viana Braga, 30, foi a quarta vítima de afogamento registrada na Praia do Futuro, em Fortaleza, em 2021. Os dados são de um levantamento do Corpo de Bombeiros Militar do Ceará (CBMCE) divulgado nesta terça-feira, 7, ao O POVO, e foi atualizado às 14h11min desta quarta-feira, 8, após correção das informações pela corporação. Antes, a matéria indicava o total de cinco vítimas ao longo do ano. O balanço, que compreende dados de janeiro a até o último domingo, 5, também informa que 497 pessoas foram resgatadas de afogamentos nas praias da Capital.

Nessa segunda-feira, 6, o corpo de Scarllet foi encontrado, por volta das 13 horas, por uma equipe do Corpo de Bombeiros, da 1ª Companhia de Salvamento Marítimo (1ªCSMar). A jovem estava desaparecida desde a manhã desse domingo, 5, após entrar no mar, na Praia do Futuro, por volta das 5h30min. Ela estava acompanhada de mais duas pessoas, que relataram o sumiço dela após entrar na água.

Por meio das redes sociais, família e amigos da terapeuta anunciaram ontem o desaparecimento dela e formaram uma corrente solidária virtual em busca de informações sobre a sua localização. No início da tarde, o Corpo de Bombeiros informou que o corpo dela havia sido encontrado. As buscas foram realizadas por uma moto aquática sob o comando do primeiro-tenente Rodrigo Carneiro.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Conforme o levantamento do CBMCE, foram feitas, ao longo deste ano, o total de 57.274 ações de prevenção, onde foram realizadas advertências e orientações para os banhistas nas praias de Fortaleza. O primeiro-tenente Fidelis Dutra explica que, nas prevenções, são colocadas placas preventivas nas praias, é solicitada a saída do mar para os banhistas em casos de perigo e ocorre a distribuição de pulseirinhas de identificação, principalmente para crianças. “São ações para que o banhista tome conhecimento dos perigos e fique em local seguro”, disse.

Prevenções

Ainda segundo o Corpo de Bombeiros, os banhistas podem estar atentos a algumas movimentações no mar para evitar afogamentos. Uma delas é sobre a corrente de retorno. “A corrente de retorno é um canal que adentra o mar puxando o banhista. O canal tem uma aparência tranquila, quase sem ondas e isso se deve a maior profundidade, o que acaba sendo um atrativo para frequentadores de praias”, disse nota no portal da corporação. 

A recomendação é evitar esse tipo de local, por isso, é feita a sinalização com bandeiras vermelhas nas praias do Estado. O tenente Carlos Henrique Ehrich Vasques Ramos pontua que “caso seja atraído por uma corrente de retorno, procure manter-se tranquilo e nadar de modo paralelo à praia até o banco de areia”.

O Corpo de Bombeiros ressalta para sempre procurar tomar banho próximo ao Guarda-Vidas (GV). Caso não exista um na região de banho, é importante procurar informações sobre o local, profundidade, correnteza e nunca deixar crianças desacompanhadas.

Erramos: o CBMCE informou inicialmente um número de vítimas de afogamento nas praias de Fortaleza, mas corrigiu a informação em seguida. A matéria foi atualizada com a informação correta às 14h11min desta quarta-feira, 8

Conteúdo sempre disponível e acessos ilimitados. Assine O POVO+ clicando aqui

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags