Participamos do

Vídeo: peixes aparecem mortos no Riacho Maceió, em Fortaleza

Secretaria Municipal da Gestão Regional (Seger) informou que enviará uma equipe ainda hoje para avaliar a situação da área e recolher os animais
10:09 | Out. 30, 2021
Autor Mirla Nobre
Foto do autor
Mirla Nobre Repórter-trainee
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Dezenas de peixes apareceram mortos no Riacho Maceió, em trecho localizado no bairro Mucuripe, em Fortaleza. O caso foi registrado em vídeos pela população na noite dessa quinta-feira, 28, e na manhã desta sexta, 29. Em um dos vídeos, as espécies foram vistas na foz do riacho, próximo à Praia do Mucuripe.

Os registros foram publicados nas redes sociais da página Acervo Mucuripe, pelo guia de Turismo Cultural, Diêgo di Paula. Já as imagens foram feitas pelo advogado ambientalista Leonardo Jales e pelo ativista do Greenpeace Fortaleza Daniel de Paula. Em uma das publicações, o Laboratório de Estudos do Mar (Labomar), vinculado à Universidade Federal do Ceará (UFC), comentou que o caso será repassado à equipe.

Veja os vídeos

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

O POVO procurou a Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis), por e-mail, para saber se o órgão foi acionado para o caso, a fim de constatar a causa da mortandade dos peixes no Riacho Maceió. Em nota, a pasta informou que, juntamente com a Secretaria Municipal do Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma), enviaram equipes para análise da água do Riacho Maceió para realizar uma fiscalização que possa auxiliar na identificação do problema.

De acordo com a Agefis, o recurso hídrico encontra-se no campo de atuação do projeto “Se Liga na Rede”, uma iniciativa da Prefeitura de Fortaleza que busca ajustar a situação do despejo irregular de esgoto em redes fluviais e no oceano.

A pasta também informou que realiza uma parceria com a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) para identificar os imóveis que não possuem interligação à rede pública de esgoto em toda a cidade, evitando, assim que efluentes sejam lançados indevidamente em lagos, lagoas, açudes, canais e demais recursos hídricos ou no solo.

Ainda conforme a Agefis, denúncias sobre irregularidades, como despejo de lixo em locais proibido, podem ser feitas por meio do aplicativo Fiscalize Fortaleza (disponível para Android e IOS), do site https://denuncia.agefis.fortaleza.ce.gov.br e do telefone 156.

Além disso, a pasta de fiscalização informou que Secretaria Municipal da Gestão Regional (Seger) enviará uma equipe ainda hoje para avaliar a situação da área e recolher os animais mortos.

Confira nota na íntegra

 

"A Secretaria Municipal do Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma) e a Agência Fiscalização de Fortaleza (Agefis) informam que enviaram equipes para análise da água do Riacho Maceió e fiscalização que possa auxiliar na identificação do problema específico.

O recurso hídrico encontra-se no campo de atuação do projeto Se Liga na Rede, uma iniciativa que busca ajustar a situação do despejo irregular de esgoto em redes fluviais e no oceano. Na área leste da cidade o projeto tem como meta identificar e autuar dois mil e quinhentos imóveis que não estejam ligados à rede pública de esgoto. Enquanto na área oeste, onde foram identificadas famílias de baixa renda, o Se Liga promove a ligação gratuita.

Além disso, a Agefis reforça que realiza um trabalho, em parceria com a Cagece, para identificar os imóveis que não possuem interligação à rede pública de esgoto em toda a cidade, evitando, assim que efluentes sejam lançados indevidamente em lagos, lagoas, açudes, canais e demais recursos hídricos ou no solo.

Ressaltamos que, de acordo com o artigo 78 do Código da Cidade, é obrigatório que todo imóvel esteja interligado à rede pública de abastecimento de água e aos coletores públicos de esgotos.

Ainda, de acordo com o Código, lançar efluentes e esgotos urbanos e industriais sem tratamento, em qualquer corpo d'água constitui infração de natureza gravíssima e multas que variam de R$303,75 a R$21.600,00."

Conteúdo sempre disponível e acessos ilimitados. Assine O POVO+ clicando aqui

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags