Participamos do

Uma semana após confronto que vitimou comerciante, feira da José Avelino acontece com Guarda e fiscalização

A feira foi encerrada por volta das 7 horas da manhã, em uma ação da Guarda Municipal com o apoio da Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis). Vereadores de oposição estiveram no local
15:14 | Ago. 25, 2021
Autor Júlia Duarte
Foto do autor
Júlia Duarte Estagiária
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

A feira da rua José Avelino, no Centro de Fortaleza, funcionou nesta quarta-feira, 25, com movimento intenso nas primeiras horas da manhã. Apesar de forte movimentação, o público era menor do que aquele normalmente registrado. A feira, palco do confronto entre os feirantes e a Guarda Municipal, que terminou com a morte de um comerciante, contou com presença de vereadores da oposição e agentes da Prefeitura.

A feira foi encerrada por volta das 7 horas da manhã, em uma ação da Guarda Municipal com o apoio da Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis). A previsão de encerramento, entretanto, era duas horas mais cedo, às 5 horas, de acordo com os vereadores que acompanharam a movimentação.

O líder da oposição na Câmara Municipal, Márcio Martins (PROS), ressaltou que para os feirantes não seria rentável sair tão cedo do local, especialmente com a chegada de pessoas de cidades do interior. “A principal reivindicação deles é permanecer até às 7 horas da manhã e isso é possível”, afirmou.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

LEIA MAIS| Saiba quem é o vendedor morto após confronto na José Avelino; sepultamento será nesta quinta (19)

Segundo Márcio, o ideal é que a Prefeitura fechasse as ruas no entorno para garantir a realização do comércio. O vereador pontuou ainda que os parlamentares devem continuar indo ao local caso a situação não seja solucionada.

Prefeitura e Câmara Municipal

 

A Prefeitura de Fortaleza solicitou um levantamento com o quantitativo de pessoas que trabalham na rua José Avelino e no entorno. O objetivo é cruzar dados para, a partir do diagnóstico do comércio informal na região, discutir e propor soluções. O requerimento foi feito na noite da segunda-feira, 23, durante nova reunião do comitê instituído no último dia 18 para dialogar com representantes de vendedores ambulantes.

LEIA MAIS| Antônio Henrique afirma que atual gestão deve pacificar tensões na José Avelino

Ao programa Jogo Político, do O POVO, o presidente da Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor), vereador Antônio Henrique (PDT), garantiu que as tensões vivenciadas entre feirantes da José Avelino devem ser pacificadas durante a atual gestão municipal. "Hoje estou mais próximo dessa pauta. Não podemos, mesmo querendo ajudar, atrapalhar o acesso das pessoas poderem caminhar e circular na cidade. O espaço público tem que ser respeitado e isso talvez tenha sido o entrave disso", disse Henrique.


A feira chegou a ser proibida até o domingo, 22, mas voltou a acontecer mesmo com o decreto que proibia a movimentação. No decreto, a Prefeitura justifica que a liberação gradual das atividades econômicas no entorno da José Avelino ocasionou o comércio irregular de ambulantes nas vias públicas. O documento também destaca que a alta circulação de compradores dos comerciantes regulares da área colocaria em risco a saúde da população, pela Covid-19.

Nesta quarta, 25, a Agefis acompanhou a feira e ressaltou que atua para evitar aglomerações e permitir a livre circulação na região. “Essa ação tem como objetivo garantir o ordenamento público, garantir o pedestre de circular pelo passeio como também para que os carros possam fluir em vias desobstruídas”, pontuou Neuvani Vasconcelos, superintendente adjunto da pasta.

Já Guarda Municipal afirmou que todos os pontos da feira tiveram a presença de agentes do órgão e também atuavam para ordenamento da região, como a prevenção de aglomerações.

Entenda

 

Na madrugada de quarta-feira, 18, houve um novo confronto entre feirantes da José Avelino e a Guarda Municipal de Fortaleza - o anterior havia sido registrado no sábado, 14. No confronto, Naison Abdenego de Sousa Barros, de 31 anos, foi morto.

O crime é investigado pela Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE). "O caso foi registrado inicialmente no 34° Distrito Policial (DP), onde o irmão da vítima de 31 anos foi ouvido", disse a nota. Agora já está sendo investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da PC-CE.

O confronto aconteceu na madrugada e um dos disparos teria sido o que atingiu o homem, que foi encaminhado ao Instituto José Frota (IJF), no Centro, onde veio a óbito, de acordo com informações dos feirantes. No dia seguinte, o feirante foi velado e enterrado no cemitério municipal de Caucaia, com uma homenagem de amigos e familiares.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags