PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Polícia desarticula quadrilha suspeita de arrecadar mais de R$ 2,5 milhões em golpes

Na ação, três pessoas foram presas e encaminhadas à sede da Delegacia de Combate aos Crimes de Lavagem de Dinheiro, em Fortaleza

14:15 | 21/07/2021
Durante averiguação pela casa, foram encontrados 191 cartões com dados de terceiros, maquinetas de cartões, notebooks, aparelhos celulares, além de outros documentos e chips telefônicos (Foto: Divulgação/SSPDS)
Durante averiguação pela casa, foram encontrados 191 cartões com dados de terceiros, maquinetas de cartões, notebooks, aparelhos celulares, além de outros documentos e chips telefônicos (Foto: Divulgação/SSPDS)

Atualizada às 18h58min

Três pessoas foram presas pela Polícia Civil suspeitas de fazer parte de uma quadrilha que arrecadou mais de R$ 2,5 milhões em golpes no Ceará. A ação foi comandada por agentes da Delegacia de Combate aos Crimes de Lavagem de Dinheiro (DCCLD) nessa terça-feira, 20. Os três suspeitos foram presos em um imóvel situado no bairro Maraponga, em Fortaleza. O local era utilizado na fabricação de documentos falsos.

Os suspeitos foram identificados por por Francisco Bezerra Alexandre, 36, Samara Lívia Pires Braga, 27, e Francisco Alison Pinto Patrício, 23 anos. O suspeito identificado por Francisco Alexandre, já responde por associação criminosa e uso de documento falso, e era alvo de um inquérito policial conduzido pela Polícia Civil. Na ocasião, os policiais cumpriram o mandado de prisão preventiva contra o suspeito. Conforme as autoridades policiais, havia um mandado de prisão preventiva em aberto pelos crimes de estelionato, falsificação de documentos públicos e privados, lavagem de dinheiro e associação criminosa.

LEIA TAMBÉM | Operação combate ameaças recebidas por moradores no José Walter

 + Estatísticas de criminalidade, dados sobre foragidos e relatos de ameaças mapeiam ações policiais

Durante averiguação pela casa, foram encontrados 191 cartões com dados de terceiros, maquinetas de cartões, notebooks, aparelhos celulares, além de outros documentos e chips telefônicos. Em ações policiais anteriores, os investigadores já haviam apreendido 200 cartões bancários. “Os suspeitos utilizavam os dados de terceiros para a abertura fraudulenta de contas e a utilização de cartões de créditos para a emulação de compras. Comprovado, até agora, o grupo já arrecadou com os golpes um total de R$ 2,5 milhões. Mas estimamos que seja um valor ainda maior”, disse o delegado titular da DCCLD, Ismael Araújo.

Os três suspeitos foram encaminhados à sede da Delegacia de Combate aos Crimes de Lavagem de Dinheiro, em Fortaleza. Além do mandado contra Francisco Alexandre, todos foram autuados em flagrante por associação criminosa. Os dois homens responderão também por falsificação de documento público e privado e lavagem de dinheiro. A Polícia Civil segue apurando se há o envolvimento de mais pessoas no esquema criminoso. (Colaborou: Mirla Nobre)