PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Covid: Motoristas paralisam atividades no Papicu pedindo inclusão em grupo prioritário de vacinação

Sindicato aponta que a categoria tem tido muitas mortes por Covid-19 e com os ônibus lotados e a mudança no plano de saúde, os riscos aumentam

Mirla Nobre
20:01 | 20/04/2021
Categoria pediu o avanço da vacinação contra a Covid-19 no Estado, além de reivindicar a mudança no plano de saúde (Foto: Reprodução/Sintro)
Categoria pediu o avanço da vacinação contra a Covid-19 no Estado, além de reivindicar a mudança no plano de saúde (Foto: Reprodução/Sintro)

Atualizada às 23 horas

Na tarde desta terça-feira, 20, começando por volta das 15 horas, motoristas do transporte público de Fortaleza realizaram uma paralisação das atividades no Terminal do Papicu. Na manifestação, organizada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Ceará (Sintro), a categoria pediu inclusão dos motoristas na segunda fase da campanha de vacinação contra a Covid-19 no Estado, além de reivindicar melhorias no plano de saúde dos trabalhadores do transporte coletivo. De acordo com o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus), a paralisação durou cerca de duas horas.

De acordo com o diretor-presidente do Sintro, Domingos Neto, a categoria tem tido muitas mortes por Covid-19 e com os ônibus lotados e a mudança no plano de saúde, os riscos aumentam. “A paralisação é pela vacina. Exigimos do governo federal, vacina para parar as mortes. E a volta do plano de saúde exigimos do Sindiônibus porque foi ele que trocou o plano à revelia da categoria", reivindicou em uma publicação nas redes sociais.

Também nas redes sociais, o sindicato destacou a paralisação das atividades no terminal de ônibus. “Dia 20 de abril, dia nacional de luta por vacina no braço e comida no prato, o SINTRO, o Sindicato dos trabalhadores da Construção Civil e o Fórum por direitos, paralisam o terminal do Papicu pela vacina”, escreveu a entidade na legenda da publicação. O Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Construção Civil da Região Metropolitana de Fortaleza (STICCRMF) também participou do ato e prestou apoio aos representantes do Sintro.

LEIA TAMBÉM | Estudantes da área da Saúde reivindicam vacinação contra a Covid-19 para retomar estágios

De acordo com alguns passageiros, a paralisação teve duração de 30 minutos. A Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) confirmou ao O POVO que o Terminal do Papicu já foi liberado no começo desta noite após o ato dos motoristas.

LEIA MAIS | Busca por prioridade no processo de vacinação pode ocasionar mais paralisações no Ceará

A categoria se encontra na Fase 4 no Plano Nacional de Imunização (PNI) contra a Covid-19, em “Trabalhadores do transporte coletivo rodoviários de passageiros”. Atualmente, o Ceará segue na Fase 2 da campanha de vacinação, onde idosos de 60 anos ou mais e povos quilombolas estão recebendo o imunizante. Recentemente, os profissionais da segurança pública foram incluídos na 2º fase do PNI.

Em nota, o Sindiônibus reconheceu que a ocorrência foi dirigida pelo Sintro e durou das 15h às 17 horas. A frota de ônibus foi normalizada imediatamente após o fim da paralisação. 

"O Sindiônibus não foi notificado previamente sobre a ação e repudia qualquer ato que prejudique a circulação dos ônibus e impeça o deslocamento da população. A entidade destaca que não tem conhecimento sobre a pauta buscada pelo Sintro, visto que os manifestantes não procuraram o Sindiônibus para estabelecer algum acordo, partindo para as paralisações", disse em nota. "O Sindiônibus reitera que está sempre aberto ao diálogo e que as pautas devem ser tratadas sob negociação, sem prejuízo ao fornecimento do serviço de transporte".