PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Fortaleza registra 3.925 denúncias de descarte irregular de lixo em 2020

Em Fortaleza, foram registradas de janeiro a setembro deste ano 3.925 denúncias de descarte irregular do lixo, já no ano passado o número alcançou 4.907 denúncias durante todo o ano

Mirla Nobre
14:34 | 23/10/2020
 A multa para o descarte incorreto varia de R$ 90,00 a R$ 14.400,00, conforme a Lei Código da Cidade (Foto:  Via Leitor/WhatsApp O POVO)
A multa para o descarte incorreto varia de R$ 90,00 a R$ 14.400,00, conforme a Lei Código da Cidade (Foto: Via Leitor/WhatsApp O POVO)

 

O descarte incorreto do lixo nas ruas sempre foi um problema para a saúde, já que o ato aumenta a proliferação de animais que podem transmitir doenças, como os ratos, causadores da leptospirose. Em Fortaleza, foram registradas 4.907 denúncias de descarte irregular do lixo no ano passado. De janeiro a setembro deste ano, o número já alcançou 3.925 denúncias, segundo dados da Secretaria Municipal da Conservação e Serviços Públicos (SCSP).

Na última terça-feira, 20, os moradores do bairro Parquelândia voltaram a relatar problemas com o acúmulo de lixo na rua Pedro de Queirós, ao lado do prédio do INSS, o que já foi relatado pelo O POVO em julho deste ano. Segundo o morador e médico Cláudio Bezerra, o local continua recebendo resíduos inapropriados e causando transtornos a população.

“Sentimo-nos permanentes vítimas da rampa de lixo que há anos nos infelicita. No referido trecho de rua tornou-se crônica a prática diária de deposição de lixos de variada natureza: restos de demolição, galhos de podas, sacos de restos domésticos, sacos plásticos que se rompem, vasos sanitários desprezados, velhos móveis de toda espécie e odiosos e pútridos restos de materiais orgânicos”, informa Cláudio.

Para o professor Paulo Victor da Silva, 26, a formação de “lixões” a céu aberto na ruas da Cidade gera uma preocupação em meio ao cenáiro de pandemia "É desgastante e gera um alerta pelo fato do coronavírus, já que precisamos estar a todo tempo nos higienizando para não sermos infectado”, pontua.

O POVO registrou, em março deste ano, cinco pontos na Capital que são caracterizados pelo acúmulo de lixo incorreto nas ruas. Dentre eles estão: no cruzamento das ruas Tenente Benévolo e Gonçalves Ledo, no Centro; a rua Barão de Canindé, entre os bairros Parangaba e Montese; na avenida José Bastos, quase esquina com a avenida Carneiro de Mendonça, no bairro Demócrito Rocha; rua Franco Rocha, no bairro Henrique Jorge e na Praia de Iracema, a esquina das ruas José Avelino e Historiador Guarino Alves.

Leia Também | Rampas de lixo persistem em calçadas e canteiros de Fortaleza

Educação ambiental e fiscalização

 

Com objetivo de conscientizar a população acerca do descarte correto do lixo nas ruas da Capital e para evitar que locais se tornem pontos viciosos de resíduos, a Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma) realiza iniciativas voltadas para educação ambiental em escolas, comunidades e instituições diversas para prevenir esta ação.

Para intensificar as medidas, a Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis) afirma que realiza em Fortaleza ações para impedir o descarte de resíduos em áreas não autorizadas. A fiscalização é realizada a partir de denúncias da população e da busca ativa.

Conforme o órgão, a fiscalização ocorre seguinte forma: na identificação dos grandes geradores de resíduos sólidos que não adotam o procedimento adequado com o lixo que produzem e na apreensão de veículos que forem flagrados realizando irregularmente o transporte e despejo dos resíduos em áreas não permitidas. Em seguida, é feita a identificação e autuação de proprietários de terrenos particulares cujos imóveis estejam sendo usados como depósito de lixo, detritos e similares; dentre outras ações.

A multa para o descarte incorreto varia de R$ 90,00 a R$ 14.400,00, conforme a Lei Código da Cidade. O código estabelece que é infração grave “Derramar ou lançar, por quaisquer meios, resíduos sólidos, rejeitos ou substâncias nas vias, logradouros públicos, terrenos, recursos naturais ou similares, comprometendo a segurança, a saúde pública, bem como a limpeza do Município”.

Medidas

 

Segundo a SCSP, a Prefeitura de Fortaleza adotou nos últimos anos a implantação de 74 Ecopontos distribuídos em bairros de todas as Regionais.

Os Ecopontos são locais que buscam o recebimento de pequenas proporções de entulho, restos de poda, móveis e estofados velhos, além de óleo de cozinha, papelão, plásticos, vidros e metais. Os equipamentos, além de ajudar a evitar o descarte incorreto do lixo, por meio deles a população pode ter acesso ao benefício do Programa Recicla Fortaleza, que gera desconto na conta de energia pela troca de resíduos recicláveis.

Outra medida que auxilia nesta ação é o projeto Escola PEV (Ponto de Entrega Voluntária) implantado pela Seuma, que disponibiliza nas escolas pontos de entrega voluntária de materiais recicláveis. Além disso, em todas as atividades educativas promovidas pelo órgão são tratados assuntos pertinentes à legislação e saúde ambiental.

Serviço

Ecopontos
Funcionamento: segunda-feira a sábado
Horário: 8h às 12h e de 14h às 17h