PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Prefeitura de Fortaleza assina ordem de serviço para o início da urbanização do Parque Riacho Maceió

O equipamento, localizado entre a avenida Beira Mar e a rua Tereza Hinko, contará com mais 97 mil m² de área urbanizada, incluindo espaços de lazer e bem-estar

20:55 | 12/08/2020
O projeto prevê também o tratamento hídrico das águas do riacho, para eliminar poluentes (Foto: Divulgação/Prefeitura de Fortaleza )
O projeto prevê também o tratamento hídrico das águas do riacho, para eliminar poluentes (Foto: Divulgação/Prefeitura de Fortaleza )

Será assinada nesta quinta-feira, 13, pelo prefeito Roberto Cláudio (PDT), ordem de serviço para dar início às obras do Parque Riacho Maceió, localizado entre a rua Tavares Coutinho até a avenida Abolição, em Fortaleza. O equipamento contará com mais 97 mil m² de área urbanizada, incluindo espaços de lazer e bem estar, além de 53 mil m² de área verde. A área ocupa três bairros da capital: Meireles, Varjota e Mucuripe.

Será criado um amplo calçadão com pista de cooper e uma ciclofaixa em todo o entorno do local. Estão incluídos no pacote de intervenções também equipamentos para a prática de atividades físicas coletivas e individuais, academias ao lar livre, quadra poliesportiva, quadra de vôlei de praia, pista de skate, mesa de ping pong, espiribol e espaço para a prática de parkour.

De acordo com a Prefeitura, a obra, que deve durar 18 meses, está orçada em cerca de R$ 20 milhões. O parque terá ainda pequenas praças com ambiente multiuso, parque infantil, food park com vagas para food trucks, jardins para piqueniques e cachorródromo. O oratório de Nossa Senhora das Graças existente no local será restaurado e o muro de contenção do Riacho Maceió será reforçado para auxiliar no ordenamento do curso do manancial.

| LEIA TAMBÉM |

Requalificação do Parque Rachel de Queiroz terá sistema hídrico e prevenção a alagamentos

Projeto Beira-Rio: requalificação da Barra do Ceará visa atrair fortalezenses e turistas fora do Ceará

Em 2014, o equipamento já havia passado por uma primeira etapa de requalificação, onde foram feitos calçadão, passarelas, paisagismo, caramanchões, serviço de iluminação, além da instalação de mobiliários urbanos. Primeira obra ocorreu por meio de um Convênio de Operação Urbana Consorciada (OUC), entre a Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma) e a Nordeste Participação e Empreendimento (Norpar).

Tratamento hídrico

Além das obras de drenagem, que vão facilitar o desague das águas pluviais no canal, o projeto prevê tratamento hídrico das águas do riacho, para eliminar poluentes. "O processo consiste na separação de resíduos sólidos, filtragem por meio da implantação de vegetação natural e instalação de sistema de tratamento Ultravioleta (UV)", diz a Prefeitura.