PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Requalificação do Parque Rachel de Queiroz terá sistema hídrico e prevenção a alagamentos

Durante o período de chuvas intensas na Capital, o sistema acumulará as cheias e vai impedir que a água escape para ruas e avenidas, além de também atuar com filtro de poluentes

Matheus Facundo
19:31 | 11/08/2020
Conhecido como Wetlands (zona úmida construída), o processo é adotado em países europeus  (Foto: Divulgação/Prefeitura de Fortaleza)
Conhecido como Wetlands (zona úmida construída), o processo é adotado em países europeus (Foto: Divulgação/Prefeitura de Fortaleza)

Retomadas em junho após período de suspensão devido à pandemia do novo coronavírus, as obras do Parque Rachel de Queiroz, em Fortaleza, implantarão um sistema para tratamento de recursos hídricos que prevenirá alagamentos na região do equipamento. Conhecido como Wetlands (zona úmida construída), o processo é adotado em países europeus e consistem em lagoas artificiais com plantas e outros organismos vivos.

Conforme a Prefeitura de Fortaleza, a implantação do sistema vai aumentar a capacidade de armazenamento de água do Riacho Alagadiço. Assim, durante o período de chuvas intensas na Capital, o Wetlands, que será implantado no  no trecho 6 da intervenção, no bairro Presidente Kenney, acumulará as cheias e vai impedir que a água escape para ruas e avenidas. Águeda Muniz, titular da Secretaria de Urbanismo e Meio Ambiente (Seuma) aponta ganhos "para a qualidade ambiental e para a população".

LEIA MAIS| Parque Rachel de Queiroz une reurbanização com projetos sociais e ambientais

O projeto, coordenado pela Seuma, também será responsável por reduzir o índice de poluição no riacho. Os organismo vivos colocados nas lagoas artificiais vão "filtrar" uma série de poluentes, "como matéria orgânica e metais pesados da água provenientes da drenagem natural da chuva, tratando o recurso hídrico antes de ele chegar no deu destino final".

A obra

Parte do pacote de requalificação do Programa Fortaleza Cidade Sustentável (FCS), a obra é realizada em quatro trechos, entres os bairros Ellery e Presidente Kennedy. As intervenções no parque, que tem 10 km de extensão e é o segundo maior da cidade, beneficiarão 285 mil pessoas de 14 bairros de Fortaleza.

No bairro Ellery, serão construídos espaço voltado para leitura, bicicletário, estações do Bicicletar, Academia ao Ar Livre, quadra poliesportiva e um skatepark — ambiente voltado para a prática de skate. Já no Presidente Kennedy, estão previstos um campo e quadra de futebol, quadra de vôlei de areia, equipamentos de alongamento, bicicletário, playground, espaço voltado para a leitura, vagas para estacionamento, espiribol, além da implantação das lagoas artificiais.