PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Confira como voltam autoescolas e academias após liberação em decreto em Fortaleza

Por problemas técnicos com o Detran, autoescolas devem voltar só na terça-feira. Academias limitam alunos com agendamentos e espaçamento de 12 m² entre as pessoas

Júlia Duarte
14:16 | 27/07/2020
A academias exigem uso obrigatório de máscaras e distanciamento entre instrutores e alunos (Foto: Divulgação/AYO Fitness Club)
A academias exigem uso obrigatório de máscaras e distanciamento entre instrutores e alunos (Foto: Divulgação/AYO Fitness Club)

Autorizadas a voltar a funcionar a partir desta segunda-feira, 27, autoescolas e academias se adequam para garantir segurança sanitária de clientes e funcionários. Tempo reduzido e atendimento individual, além de indicação de utilização de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) estão entre as medidas para a retomada, confira como estão equipados os locais.

Academias

Nas academias, apenas algumas atividades estão permitidas, como crossfit, musculação, ioga e fitdance, em que o exercício é individual. Para utilização dos equipamentos, os clientes devem limpar antes e depois do uso com álcool em gel disponíveis no local. Fica vetado o compartilhamento de equipamentos, como em casos de lançamento de objeto entre os alunos. Objetos de uso pessoal também não podem ser divididos como garrafa de água e toalhas. Nas unidades visitadas pelo O POVO nesta segunda-feira, 27, foi possível constatar um movimento reduzido de alunos, mas que as medidas de segurança sanitárias estão sendo seguidas rigorosamente.

Das 800 academias em Fortaleza, 300 devem reabrir nesse primeiro momento, afirma o vice-presidente do Sindicato das Academias (Sindifit-CE), José Airton Fernandes. A expectativa é de que o restante deva abrir ao longo da semana.

O desafio, segundo ele, são as academias de pequeno porte. "Elas tem uma situação mais complexa porque tem foco em um grupo. Se esse grupo, de musculação e ginástica, for de terceira idade, é mais preocupante. Se for mais jovem, mais tranquilo", especifica. O sentimento agora, para ele, é de preocupação com o futuro, mas também de esperança. 

LEIA MAIS | Profissionais de Educação Física se manifestam pela reabertura de academias em Fortaleza

Segundo o decreto estadual, só 30% da capacidade deve funcionar e deve ser respeitado o distanciamento de dois metros entre alunos e professores nas áreas de peso livre. A fundadora da AYO Fitness Club e representante do Sindicato das academias (Sindifit-CE), Sasha Reeves, explica que deve ser mantido, independente do tamanho da academia, 12 metros quadrados entre as pessoas. Por ter 600 m² em seu estabelecimento, serão permitidos 50 alunos simultaneamente. Ela ressalta que em outras academia o número vai variar, seguindo o mesmo cálculo. O agendamento também é outra medida para limitar o número de clientes.

Além disso, o uso de máscara para alunos e funcionários também é obrigatório. Em meio às restrições, a fundadora comemora o retorno. “Nas nossas redes sociais, as pessoas pediam muito o retorno, estão sentindo falta. 60% dos alunos já disseram que pretendem voltar à atividade, respeitando e se adaptando aos novos protocolos”, afirma.

Uma das que voltou à atividade foi a psicóloga Mayara Rios. Ela conta que sempre teve uma rotina de exercícios muito intensa e não parou em casa, mas que o ambiente da academia incentiva ainda mais a continuidade dos exercícios. "É mais divertido, é mais dinâmico malhar com outras pessoas, em vez de estar sozinha em casa. Acaba que você se sente mais motivado para fazer dietas e seguir a rotina de antes", afirma. 

Autoescolas

Por problemas burocráticos envolvendo as instituições e o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-CE), as autoescolas só devem recomeçar nesta terça-feira, 22. O presidente do Sindicato das Autoescolas do Ceará, Eliardo Martins, explica que elas foram avisadas que voltariam no sábado, 25, e o sistema que é utilizado está bloqueado. “Nós dependemos dele, mas iremos resolver com o Detran, esperamos que até o fim do dia, já estará funcionando,” afirma.

Martins ressalta que as aulas teóricas, outra parte do processo de habilitação, vai acontecer de forma remota e totalmente online. A previsão é de que ainda esta semana, entre quarta e quinta-feira, o sistema de integração de monitoramento comece a funcionar e o ensino a distância seja implementado na prática.

Segundo ele, as 135 escolas devem voltar e só esperam o retorno do sistema para disponibilizar as aulas. "Os donos já compraram os EPIs e já distribuíram para os funcionários. Há também, além da máscara de pano, a indicação da utilização da proteção do rosto todo com viseiras de plástico (faceshield)", explica o presidente.

Para as aulas práticas, tanto alunos como instrutores devem utilizar máscaras e higienizar as mãos, seja lavando ou usando álcool em gel, antes e depois de cada aula. A substância deve estar disponível também dentro dos carros, para a utilização durante o período. É recomendado também manter as janelas abertas. Caso seja necessário o uso do ar-condicionado, o aparelho deve ter limpeza intensificada e deverá ser usando na função “ventilação aberta”.

A cartilha que contém as indicações orienta que após cada aula prática, o interior do veículo deve ser limpo com água e sabão ou desinfetado com álcool a 70%, principalmente volante, marcha, freio de mão, painel, retrovisores, cintos de segurança, maçanetas internas e externa dos veículos.

Cautela

Em entrevista à rádio O POVO CBN, nesta segunda-feira, 27, o médico infectologista do, do Hospital São José (HSJ), Keny Colares, analisou que existe uma necessidade emocional e subjetiva de se voltar às atividades, mas devem ser respeitados e seguidos todos os protocolos para que o número de casos não volte a crescer. "No mundo tudo, em momentos diferentes, vem fazendo esse processo de reabertura, e alguns países tiverem que retroceder por uma nova onda. Por isso, essa retomada precisa ser a mais lenta possível", disse.

 

 

Segundo ele, por ter passado muito tempo tempo em casa, a população tende a sair de forma mais rápida e conjunta, gerando aglomerações. " A gente fica preocupado que isso possa trazer a doença agora ou em breve. Seguir esse planejamento de abertura gradual com muita atenção e é importante contar com a população nesse sentido", ressalta.

Com informações de Ítalo Cosme