PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Polícia cumpre mandados de prisão por homicídios em Fortaleza

Três suspeitos já estavam presos por outros crimes de menor gravidade. A Polícia julga ser importante haver o cumprimento desses mandados para não haver possibilidade de soltura por habeas corpus

14:55 | 20/07/2020

Três pessoas foram presas e outras três, já detidas, tiveram mandados de prisão por homicídios cumpridos na sexta, 17, pelo Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) por participação em, pelo menos, 20 mortes em Fortaleza e Região Metropolitana. Um sétimo homem foi preso em flagrante por ser identificado com "olheiro" da quadrilha. Ele teria o papel, segundo a Polícia, de avisar aos integrantes sobre a chegada dos agentes à região. Renato da Cunha Camelo, 20, Juan Myllos Ferreira de Lima, 20, e Rodrigo Cordeiro Lopes, 22, estavam soltos e foram detidos no bairro Dias Macêdo. Já Fabiano Gomes da Silva, 31, Pedro Henrique Martins de Sousa, 23, e Francisco Alef Miguel do Nascimento, 26, estavam em unidades prisionais e tiveram mandados de prisão cumpridos.

A decisão de expedir mandados de prisão para as pessoas já detidas foi também uma forma de precaução, de acordo com o titular da DHPP, Leonardo Barreto. Como os detidos poderiam fazer o pedido de libertação por meio de um habeas corpus, foi expedido um novo mandado de prisão, dessa fez, por homicídio. Nesse caso, se o pedido for concedido, os suspeitos continua presos, agora sob a suspeita de assassinato.

Já a prisão de Elenilton Pereira Gomes, 31, aconteceu em flagrante, no momento da abordagem. Segundo a Polícia, ele se identificou como “olheiro” e avisou aos integrantes do grupo no momento da ação dos agentes. “Fabiano é apontado como chefe dessa organização criminosa, já se encontrava preso e foi cumprido um outro mandado de prisão em decorrência das investigações. Já o Renato estava solto e gerenciando a microrregião sob as ordens do Fabiano”, aponta Leonardo Barreto, titular da DHPP. A quadrilha é um braço do Comando Vermelho no Estado. A Polícia deflagou uma operação com o intuito de capturar os líderes e executores de facções criminosas na última semana.

A Polícia acredita que o grupo seja responsável por, pelo menos, 20 mortes, algumas delas ligadas a brigas entre facções rivais. Dois homens foram presos no bairro Dias Macedo e outros cinco no bairro São Miguel, um deles em flagrante. Segundo Barreto, o grupo preso é suspeito de praticar os homicídios no Conjunto Santa Filomena, no bairro Jangurussu.

Existe a suspeita de que o grupo tenha sido expulso do Conjunto Santa Filomena e, por vingança, teria cometido os assassinatos. “Há indicativos de que esses indivíduos foram expulsos do Santa Filomena e agora estão querendo revidar no conflito de organização criminosa rival por meio de crimes de homicídio. Um levantamento prévio relaciona quase 20 inquéritos de homicídio a esse grupo, ou como suspeitos de participação ou de envolvimento direto com os crimes”, informa o delegado.

Ana Cláudia Nery, titular da terceira delegacia do DHPP conta que, no momento da operação, um deles, justamente o olheiro, bateu foto da equipe que estava diligenciando área e as casas que seriam alvos da investigação. “Disse aos integrantes do grupo ‘fiquem ligados porque os vermes estão na área’”. Talvez por essa informação, ainda de acordo com a delegada, não foi possível aos policiais cumprirem os mandados contra três pessoas. A Polícia segue em investigação.