PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Policial militar acusado de participação no caso Curió é morto a tiros em Fortaleza

O soldado estava de licença para tratamento de saúde

16:10 | 12/06/2020
Policiais foram até o local do crime que vitimou o soldado Campos  (Foto: via WhatsApp O POVO )
Policiais foram até o local do crime que vitimou o soldado Campos (Foto: via WhatsApp O POVO )

O policial militar Daniel Campos Menezes, soldado da Polícia Militar do Ceará acusado de participação na chacina do Curió, foi morto nesta sexta-feira, 12. O soldado Campos foi um dos policiais que aguardava julgamento no caso Curió e estava de Licença Para Tratamento Psicológico (LTS). Informações preliminares apontam que ele foi vítima de latrocínio (roubo seguido de morte). A arma do PM não foi levada.

Em nota da PMCE,  a corporação afirma que Campos foi vítima de assalto. A PMCE divulgou uma nota de falecimento e afirmou que o pm ingressou na corporação em 8 de setembro e desempenhou dedicacamente seu trabalho em prol da segurança do povo cearense. A nota confirma que o polcial estava de licença para tratamento de saúde e que se solidariza com a dor dos familiares  e amigos.

Outro caso

Há três dias um ex-PM condenado pelo "caso iraniano" foi morto a tiros, no bairro Vila Manuel Sátiro, em Fortaleza. Jean Charles da Silva Libório era sargento da PMCE quando foi acusado de comandar assassinatos a mando do iraniano Farhad Marzivi. O bairro Vila Manuel Sátiro foi alvo de uma chacina contra PMs no ano de 2018, quando três policiais militares foram executados.

Policial penal

Há 10 dias uma policial penal foi morta enquanto aguardava o reboque do carro na BR-116, em Itaitinga. A mulher foi vítima de assaltantes. Ana Paula de Oliveira, tinha 30 anos.

PM do Choque

No dia 21 de abril o sargento Carlos Alberto de Figueiredo Junior, da Polícia Militar do Ceará (PMCE), morreu nesta após reagir a um assalto e ser baleado em Fortaleza. O policial de 45 anos foi levado ao Instituto Dr. José Frota (IJF), mas não resistiu aos ferimentos.