PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

De interessante a cansativo, alunos contam suas impressões sobre o primeiro dia de provas do Enem 2019

Candidatos em todo o Brasil realizaram provas de linguagens, ciências humanas e redação. No próximo domingo, 10, eles retornam para exames de ciências da natureza e matemática

18:57 | 03/11/2019
FORTALEZA, CE, Brasil. 03.11.2019: Fim de prova do Enem no domingo. Local: Unifor. (Fotos: Deísa Garcêz/Especial para O Povo)
FORTALEZA, CE, Brasil. 03.11.2019: Fim de prova do Enem no domingo. Local: Unifor. (Fotos: Deísa Garcêz/Especial para O Povo) (Foto: Deísa Garcêz/Especial para O POVO)

Logo no primeiro dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019, neste domingo, 3, estudantes divergiram em relação ao possível resultado. Na saída da Universidade de Fortaleza (Unifor), um dos maiores locais de prova na Capital, alguns disseram ao O POVO estar confiantes com o próprio desempenho. Para outros, as questões tiveram nível muito alto, com tema de redação inesperado.

Cansaço e falta de paciência foram os principais empecilhos citados por Pedro Luís. Com apenas 15 anos e ainda no primeiro ano do ensino médio, ele presta as provas como um teste. Sem a pressão de entrar na universidade agora, disse que achou as questões mais fáceis do que pensava. “Mas assim, a prova é bem cansativa. Quando cheguei na 60ª questão, já comecei a embaralhar as ideias, mas deu para fazer”, explicou.

Neste primeiro dia, os candidatos tiveram de realizar provas de Linguagens, Ciências Humanas e redação. Esta última teve seu tema divulgado às 14 horas, pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). “Democratização do acesso ao cinema no Brasil” foi o assunto que mais de 5 milhões de estudantes de todo o Brasil tiveram de escrever em menos de 30 linhas.

Para Yara Fernandes, de 18 anos, o tema foi “interessante” por trazer discussões sobre desigualdade social à pauta. “A redação abordou um pouco daquilo que precisamos também, que é incluir as classes de menor poder aquisitivo nesse mercado que é o cinema. Discutir isso foi bem interessante”, afirmou ela, que está confiante para entrar na faculdade de Medicina Veterinária.

Na mesma linha, a universitária Maria Eduarda, 18, declarou ter simpatizado com o assunto da redação pela facilidade de associação a diferentes situações. Consegui desenvolver bem o tema porque gosto muito de cinema, e usei o exemplo dos meus avós, que não tinham essa facilidade toda de ir ao cinema. Hoje em dia, estão em qualquer shopping”, destacou a jovem que prestou o exame “para testar os próprios conhecimentos”.

Sempre polêmico e especulado por professores e alunos, o tema da redação teria pegado alguns participantes “de surpresa”, como no caso de Lucivan Almeida, de 18 anos. “Eu esperava sobre preconceito”, apontou. Luan Cavalcante, de 22 anos, está nesse mesmo grupo. “Foi um tema bem aleatório que eu não esperava de jeito nenhum”. Antes da realização da prova, ele apostava produzir o texto sobre política ou desastres naturais.

No próximo domingo, 10, os candidatos voltarão para o mesmo local de provas para dar continuidade ao processo, que pode encaminhá-los a vagas no Ensino Superior tanto de instituições públicas quanto privadas.