PUBLICIDADE
Fortaleza
Noticia

Após ataques, secretário determina "endurecimento" em presídios

Em áudio, o titular da Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), Mauro Albuquerque determinou "geral" em unidades com presos de uma facção criminosa

15:13 | 23/09/2019
Ataques voltaram a ocorrer na noite deste domingo
Ataques voltaram a ocorrer na noite deste domingo (Foto: VIA WHATSAPP OPOVO)

Em um áudio divulgado nas redes sociais, o titular da Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), Mauro Albuquerque, pediu a diretores de unidades prisionais que “endurecessem” procedimentos dentro dos presídios. A determinação ocorre após uma sequência de incêndios criminosos que começou ainda no domingo, 22, e se estendeu para esta segunda-feira, 23.

"Mais uma vez, o Estado está sob ataque, tudo indica", disse o secretário em áudio. O POVO confirmou com a SAP a veracidade do material. "Temos que, novamente, mostrar que o Estado não cederá nenhum milímetro". Albuquerque orientou aos diretores "fazer geral" em todas as dependências com integrantes da facção criminosa Guardiões do Estado (GDE).

Leia também: Ônibus é incendiado no bairro Aracapé nesta segunda-feira, em Fortaleza

Ele também pediu atenção para os agentes penitenciários nas ruas para que possam se "auto-defenderem”. "Se atacando o Estado, acham que vamos ceder, muito pelo contrário, vamos endurecer. Vamos endurecer cada vez mais, porém, dentro da legalidade. Podemos endurecer muito mais". Cedendo para o crime, argumentou, quem perde é a população e o sistema penitenciário.

Em nota, a SAP afirmou que as unidades prisionais do Estado seguiam “operando dentro da normalidade”. “Em virtude de incidentes verificados na Capital, a SAP reforçou as iniciativas preventivas de segurança e procedimento dentro do sistema prisional do Ceará, mantendo ações sempre pautadas pela Lei de Execução Penal e pelo princípio da dignidade humana”. O objetivo seria estabelecer a “integração entre as forças de segurança”, a fim de “garantir a segurança dos agentes e proteger e resguardar a convivência e circulação livre da sociedade”.

Na última semana, "salves" passaram a circular nas redes sociais denunciando supostos abusos ocorridos contra presos no sistema penitenciário. Na quinta-feira, 19, uma manifestação de esposas e mães de detentos chegou a ser convocada para a Praça da Imprensa, no bairro Dionísio Torres. O intuito seria “buscar melhorias” e “denunciar a realidade do sistema carcerário do nosso Estado”, conforme um texto ao qual O POVO teve acesso.

Na manhã desta segunda-feira, o ato foi realizado. Familiares de presos levaram cartazes à praça cobrando melhoria nos presídios.