PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Justiça dá um ano para demolir restaurante Zé do Mangue e remover casas às margens do rio Coaçu

Caso é semelhante ao do rio Ceará em 2017

13:20 | 09/07/2019
Rio Coaçu deságua no Rio Cocó após percorrer 25km
Rio Coaçu deságua no Rio Cocó após percorrer 25km(Foto: O POVO)

Como antecipado pela Coluna do Eliomar do último sábado, 6, a 7ª Vara da Fazenda Pública ordenou à Prefeitura de Fortaleza a remoção de propriedades às margens do rio Coaçu, no bairro Edson Queiroz. A decisão dá prazo de um ano para a retirada de bares e residências na Área de Proteção Permanente (APP). A ordem ainda não prevê indenização para os alvos das ações. Entre os atingidos está o tradicional restaurante Zé do Mangue.

O rio Coaçu nasce na lagoa do Carápio, entre Pacatuba e Itaitinga, e na lagoa da Carecanga, em Itatinga. Com pelo menos 25 quilômetros de extensão, as águas percorrem quatro municípios da Grande Fortaleza: Itaitinga, Aquiraz, Eusébio, além da capital, onde deságua no rio Cocó.

Em 2017, Justiça determinou a demolição do restaurante Albertu's
Em 2017, Justiça determinou a demolição do restaurante Albertu's (Foto: O POVO)

Em 2017, caso semelhante ganhou grande repercussão. À época, a Justiça determinou demolição do restaurante Albertu’s, às margens do rio Ceará, na Barra do Ceará. Expedida a decisão, o prazo para remoção do empreendimento era de 15 dias. No entanto, em 2018, o Albertu's foi tombado pelo Município e não pode mais ser demolido. 

Redação O POVO Online