PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Nova ciclofaixa na Oliveira Paiva será ligada a outras duas vias para ciclistas na região

Com 2,6 quilômetros, o projeto da ciclofaixa contou com intervenções urbanísticas, como a plantação de mudas e a instalação de paraciclos

15:04 | 17/05/2019
Nova ciclofaixa na avenida Oliveira Paiva deve ficar pronta em cerca de 20 dias, dependendo da incidência de chuvas
Nova ciclofaixa na avenida Oliveira Paiva deve ficar pronta em cerca de 20 dias, dependendo da incidência de chuvas(Foto: Deísa Garcez/Especial para O Povo)

Nova ciclofaixa está em fase de implantação na avenida Oliveira Paiva, entre a rua Melo César e a avenida Washington Soares. Com 2,6 km de extensão, a faixa será instalada nos dois sentidos da via, junto ao canteiro central. A obra, que deve ser concluída em cerca de 20 dias dependendo das chuvas, também contou com a instalação de 20 paraciclos e a plantação de 60 mudas ao longo do canteiro central.

Dentro do projeto de construção de uma rede cicloviária, guiado pelo Plano Diretor Cicloviário Integrado, a nova ciclofaixa conecta os ciclistas a outras vias com ciclovias já existentes, das avenidas Washington Soares e Desembargador Gonzaga. De acordo com o comerciante William Santos, 27, a integração permite que ele se desloque com mais segurança entre os bairros de seu trajeto diário, como Cidade dos Funcionários e Sapiranga.

O POVO Online esteve no local onde a ciclofaixa está sendo implantada na manhã desta sexta-feira, 17, e identificou que há um fluxo considerável de ciclistas na região mesmo sem a implantação concluída. Em cerca de 1 hora, entre 9 e 10 horas, pelo menos sete ciclistas passaram pela via.

Com trânsito intenso de carros e motos na região, as reclamações acerca dos conflitos e a falta de respeito no trânsito são recorrentes. De acordo com o Gerson Alves, 47, é necessário investir em educação no trânsito, tanto para os condutores de veículos automotores, como para os ciclistas. “Eu adoto sempre uma direção defensiva quando estou na bike, evito ao máximo possível andar na contramão, além de não misturar bebida com bicicleta”, aconselha.

A ciclofaixa é ligada a outras duas vias exclusivas para ciclistas, nas avenidas Washington Soares e Desembargador Gonzaga.
A ciclofaixa é ligada a outras duas vias exclusivas para ciclistas, nas avenidas Washington Soares e Desembargador Gonzaga. (Foto: Deísa Garcez/Especial para O Povo)

Em relação à plantação de mudas, a intenção é sombrear o percurso da ciclofaixa. A Prefeitura ressalta que as espécies escolhidas atendem a esse fim e devem crescer e produzir sombra em cerca de dois ou três anos. Entre as espécies que serão plantadas estão: mungubeiras, cedro, mogno e ipê amarelo.

O projeto da região também contou com algumas intervenções urbanísticas. Pontos mais críticos da calçada passaram por requalificação, tanto em relação a irregularidades, assim como à garantia da acessibilidade para pessoas com deficiência ou com mobilidade reduzida. Gustavo Pinheiro, engenheiro da Prefeitura, lembra que a manutenção das calçadas é uma responsabilidade do dono do estabelecimento, mas o poder público resolveu intervir nesses casos.

Os usuários de transporte público também foram beneficiados com a troca da estrutura de paradas de ônibus. A construção antes feita com concreto deu lugar a um abrigo metálico, com um painel que agrega informações sobre as linhas de ônibus que passam pelo local.

Rede cicloviária de Fortaleza

Com a implantação da nova ciclofaixa, a Capital atingirá 260,1 km de infraestrutura cicloviária, sendo 150,1 km de ciclofaixas, 105,9 km de ciclovias, 4 km de ciclorrotas e 0,1 km de passeio compartilhado, no qual se compartilha o espaço com o pedestre.

Até o fim de 2020, a Prefeitura pretende atingir 400 km de malha cicloviária disponível na cidade. De acordo com o Plano Diretor Cicloviário Integrado (PDCI), a estrutura cicloviária deve chegar à marca de 524 km até 2030.

Os próximos pontos que devem receber novas ciclofaixas devem ser a avenida Borges de Melo e o bairro Henrique Jorge e adjacências.

Leonardo Maia