PUBLICIDADE
Fortaleza
NOTÍCIA

Após decreto, Etufor ainda não sabe quando começará a cadastrar motoristas de aplicativo

15:04 | 14/05/2019
Motoristas do aplicativo Uber fazem fila na frente da sede da empresa para colocar adesivo obrigatório
Motoristas do aplicativo Uber fazem fila na frente da sede da empresa para colocar adesivo obrigatório(Foto: Fábio Lima)

Ainda não há previsão para a Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) começar a cadastrar os motoristas de aplicativos como Uber, 99 e Cabify, após novo decreto assinado pelo prefeito Roberto Cláudio (PDT). O texto impõe multa de R$ 1,5 mil e apreensão do veículo para profissionais irregulares, ou seja, sem adesivo de identificação da plataforma.

Listen to "#70 - Novas regras para motoristas de aplicativos em Fortaleza" on Spreaker.

Há motoristas que, mesmo depois de terem sido atendidos pela Uber e recebido o adesivo, afirmam não terem sido orientados a procurar a Etufor. É na Empresa onde será emitido o QR Code e informações do veículo que permitirão a circulação nas ruas da Capital. No começo desta tarde, cerca de 50 pessoas ainda aguardavam atendimento do lado de fora da Uber. O adesivo distribuído não tem os dizeres "este veículo trabalha por aplicativos", como estabelecido pela Prefeitura.

Motoristas que circularem sem adesivo de identificação poderão sofrer penas de multa de R$ 1,5 mil e apreensão do veículo. Com o decreto publicado, a medida já está em vigor. A Etufor, no entanto, diz que as próprias operadoras avisarão aos motoristas sobre o período de cadastro do QR Code.

Surpreendidos pela decisão, motoristas lotaram a sede da Uber em Fortaleza, no bairro Papicu, na manhã desta terça-feira, 14. No começo desta tarde, muitos aguardavam atendimento sem receber nenhuma informação da operadora. Vários motoristas relataram ter chegado por volta das 8 horas e ainda não haviam sido atendidos.

O motorista Lucas Varela afirma que o fator complicador foi a falta de divulgação para a categoria após a assinatura do decreto. "A multa aplicada é de R$ 1,5 mil. É um descaso. A Uber tá ajudando bastante nessa onda de desemprego, então acho que o prefeito poderia ter um pouco mais de atenção e não dificultar a vida dos trabalhadores. É desumano o que está acontecendo", protesta.

Motoristas do aplicativo Uber fazem fila na frente da sede da empresa para colocar adesivo obrigatório
Motoristas do aplicativo Uber fazem fila na frente da sede da empresa para colocar adesivo obrigatório (Foto: Fabio Lima/O POVO)

Falta de comunicação

O discurso dos motoristas não condiz com a informação do prefeito Roberto Cláudio sobre o Decreto 14.415/2019. Nesta manhã, durante evento de lançamento do Programa Médico da Família Ceará, o prefeito disse que a medida que pode resultar em apreensão de veículos de aplicativos foi "exaustivamente dialogada" com a categoria.  

Colaborou: Ítalo Cosme/Especial para O POVO

Rubens Rodrigues