Participamos do

Dia das Crianças vai movimentar R$ 167,2 milhões no Ceará

Os dados são da pesquisa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Eletrônicos e brinquedos respondem por 31% das intenções de compra dos entrevistados
16:46 | Out. 07, 2021
Autor Camila Garcia ESPECIAL PARA O POVO
Foto do autor
Camila Garcia ESPECIAL PARA O POVO Autor
Ver perfil do autor
Tipo Notícia

Considerada a terceira data comemorativa mais relevante do calendário do varejo brasileiro, o Dia das Crianças deve movimentar R$ 167,2 milhões no Ceará. Os dados são da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) que projeta um faturamento da ordem de R$ 7,52 bilhões no País em torno da data. Eletrônicos e brinquedos estão entre as principais opções de presente.

 

Em termos de fluxo de vendas, a data perde apenas para a movimentação em torno do dia das Mães e do Natal. Para o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Fortaleza, Assis Cavalcante, com a vacinação em estágio avançado e a economia estabilizada prevalece o otimismo para as compras.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

“O avanço da vacinação está intrinsecamente ligado ao otimismo do setor comercial. As pessoas estão se sentindo seguras para sair de casa, para fazer compras, enquanto antes tinham medo de se contaminar, ou de fazer compras e perder o emprego”.

Para a diretora institucional da Federação do Comércio do Estado do Ceará (Fecomércio-CE), Cláudia Brilhante, apesar da alta da inflação, que chega a 10,05% em doze meses, os comerciantes estão evitando fazer grandes majorações de preço ao consumidor final.

“O comércio está saindo de uma fase difícil, portanto não estamos fazendo grandes aumentos. Têm sido feitos os ajustes necessários, mas dentro de um limite.” afirma Cláudia Brilhante.

Ela reforça que o Dia das Crianças, além de ser uma data tradicionalmente relevante para o varejo, neste ano, é possível observar que as vendas presenciais vêm crescendo.

“Hoje em dia, não são mais os pais que escolhem os presentes e os entregam; as crianças já preparam suas listas e vão às lojas, escolhem e compram. Os brinquedos e eletroeletrônicos têm uma expectativa de crescimento de 30% nas vendas no segundo semestre de 2021”.

No Brasil, se as projeções da CNC se confirmarem, este será o maior faturamento do comércio varejista nacional para a data, desde 2015, quando atingiu R$ 7,52 bilhões. Para o presidente da CNC, José Roberto Tadros, o sentimento de segurança gerado pelo aumento no número de vacinados no País foi fundamental para as expectativas positivas.

Em 2020, devido à pandemia do novo coronavírus, o comércio brasileiro registrou o menor lucro desde 2009, e 11,3% a menos do que o registrado no ano anterior.

O que elas querem

De acordo com a pesquisa, eletrônicos e brinquedos devem permanecer como destaque, correspondendo a 31% do volume projetado (R$ 2,31 bilhões), seguidos pelo ramo de vestuário e calçados (R$ 2,21 bilhões), cujo crescimento real em relação a igual período do ano passado deve ser o menor entre os ramos avaliados.

O levantamento também mostra que 45% das pessoas têm a intenção de pesquisar produtos e preços nas lojas físicas, e 34% nos aplicativos das lojas e das marcas. Sobre a integração entre o ambiente físico e virtual, e sua importância para os lucros no comércio, Assis Cavalcante definiu: “Existe uma complementaridade entre [loja física e loja online].

A física oferece vários benefícios, como o atendimento próximo, o ambiente confortável e os produtos à mostra. E a loja online proporciona maiores opções de produtos, e a escolha entre receber a compra em casa ou retirá-la na loja. O e-commerce tem crescido de 30% a 35% na pandemia. “Então essas duas modalidades trabalham juntas pelo comércio”.

Em Fortaleza, as lojas de rua abrirão normalmente no Dia das Crianças, no horário comercial de 9 às 17 horas. Os shopping centers funcionarão normalmente, para atender a demanda dos consumidores.

 

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Tags