PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Setor de eventos espera que decreto contenha protocolos para retomada

Empresários aguardam parecer oficial do Estado para que possam retomar as atividades

Samuel Pimentel
12:50 | 09/07/2021
Setor de eventos social e corporativo aguarda novidades no decreto a ser anunciado pelo Governo. (Foto: Thais Mesquita)
Setor de eventos social e corporativo aguarda novidades no decreto a ser anunciado pelo Governo. (Foto: Thais Mesquita)

Os empresários do setor de eventos esperam que no anúncio do novo decreto do Estado sobre o funcionamento de atividades econômicas estejam os protocolos para retomada das atividades. O anúncio deve ser realizado nesta sexta-feira, 9, pelo governador Camilo Santana (PT). Desde o último decreto, foi anunciado o enquadramento do segmento na reabertura mediante regras que ainda seriam anunciadas.

LEIA MAIS | Empresários são contra exigir testes de Covid-19 para quem for trabalhar em eventos

+ Restaurantes cobram permissão para funcionar até meia-noite no novo decreto

Liége Xavier, presidente da Associação Brasileira dos Promotores de Eventos (Abrape) Regional Ceará, destaca que, com o processo de vacinação avançando bem, é esperado que ocorra a flexibilização que permita a retomada do setor.

"Esperamos ansiosamente pelo retorno do Governo. Precisamos de uma resposta, pois o setor de eventos precisa se planejar. Temos certeza que não fomos promotores de contaminação, pois fechamos desde o começo da pandemia e ainda não reabrimos", comenta.

Ela acrescenta que os profissionais do setor estão prontos para a retomada adotando todos os critérios de segurança. Sobre a ocorrência de eventos clandestinos, apela para que a opinião pública não seja contaminada. "Aglomerações clandestinas não são eventos sérios, não pagam imposto."

Discussões

Na quinta-feira, 1º de julho, o coordenador do comitê de retomada e secretário executivo de Planejamento e Gestão, Flávio Ataliba, havia anunciado a intenção de apresentar as propostas da Secretaria Estadual de Saúde (Sesa-CE) e as contrapropostas do setor de eventos ao governador no fim de semana passado, porém, o plano não se concretizou. Isso porque o comando do Sindicato das Empresas Organizadoras de Eventos e Afins no Estado do Ceará (Sindieventos-CE) informou que o setor se opõe à exigência da realização de testes para Covid-19, do tipo RT-PCR, em profissionais que forem trabalhar em eventos sociais.

Ataliba chegou a adiantar alguns pontos levantados pela Sesa para permitir o retorno dos evento sociais, tais como os relacionados ao abuso de bebida alcóolica, às pistas de dança, ao controle de entrada dos banheiros e ao distanciamento entre as mesas, bem como à testagem clínica. Esse item, inclusive, rendeu polêmica também quando do retorno dos pequenos eventos corporativos e acabou sendo retirado, posteriormente.

"O maior entrave é na questão de ter que realizar exames RT-PCR. Exigir pra os convidados é uma coisa, agora exigir dos profissionais que vão trabalhar no evento onera bastante as empresas do nosso segmento. Não tem como bancar esses exames com 48 horas de antecedência cada vez que for fazer um evento", disse ao O POVO, a presidente do Sindieventos-CE, Circe Jane Teles da Ponte.

Vale lembrar que ainda não há data definida para realização de eventos sociais, tais como batizados, aniversários e casamentos.