PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Restaurantes cobram permissão para funcionar até meia-noite no novo decreto

De acordo com a Abrasel, novos atendimentos seriam encerrados às 23 horas e o fechamento ocorreria uma hora depois. Cita ainda a experiência de outras cidades, como Salvador e São Paulo, que já tiveram horários flexibilizados

Samuel Pimentel
12:12 | 09/07/2021
Restaurantes cobram continuidade da flexibilização do horário de funcionamento. (Foto: Fernanda Barros)
Restaurantes cobram continuidade da flexibilização do horário de funcionamento. (Foto: Fernanda Barros)

A expectativa da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes do Ceará (Abrasel-CE) é que o novo decreto, a ser anunciado pelo governador Camilo Santana (PT) nesta sexta-feira, 9, permita o funcionamento das atividades até meia-noite. De acordo com o presidente da Abrasel-CE, Taiene Righetto, a ideia é que novos atendimentos sejam encerrados às 23 horas e o fechamento ocorreria uma hora depois.

LEIA MAIS | Bares e restaurantes negociam funcionamento até 23h com publicação do novo decreto

+ Mais de 10 mil vagas de trabalho foram fechadas em bares e restaurantes do Ceará, diz Abrasel

Para embasar o pedido, Taiene cita os casos de Salvador e São Paulo, que já flexibilizaram o horário de funcionamento da alimentação fora do lar. "A nossa perspectiva é de flexibilização. Não há novos argumentos plausíveis para impedir que segurem os mesmos horários O atual horário é um complicador para os clientes serem bem atendidos, pois só atendemos clientes até 21 horas".

Taiene ainda reclama da falta de apoio ao setor no momento do lockdown de 2021 e na reabertura. Apesar dos anúncios do Governo, ele diz que os restaurantes não receberam o apoio na conta de luz e os funcionários desempregados não receberam os recursos do auxílio até hoje. Muitos desses até já conseguiram recolocação profissional e a ajuda não chegou.

"Precisamos trabalhar, pois, mesmo com as ajudas que o Governo prometeu em maio, mas estamos em julho, e o pagamento dos profissionais e ajudas em contas de energia, nada disso aconteceu. A única coisa realizada foi a conta de água e parcelamento de ICMS, que representa muito pouco", afirma.

"Quem tinha de quebrar, quebrou. O momento agora é de trabalhar para podermos nos recuperar", ressalta o presidente da Abrasel-CE, lembrando que a Abrasel nacional entrou com processos na Justiça cobrando reparação de prefeituras e estados pelos prejuízos causados ao segmento.

Trabalhadores prejudicados

O POVO recebeu denúncias de trabalhadores do setor de alimentação fora do lar que ficaram desempregados que fizeram cadastro para receber o auxílio estadual, mas, mesmo com o registro autorizado, não conseguiram sacar os valores.

O grupo de prejudicados chega próximo de 100 pessoas. Quem está coordenando o processo de distribuição do auxílio é a Secretaria do Turismo do Ceará (Setur). Em resposta à demanda, a assessoria informou que houve um problema bancário.

A instituição financeira escolhida pela Setur para repassar o recurso foi o Bradesco. Quando os recursos começaram a ser liberados na data, apenas os beneficiários com conta no banco tiveram acesso ao recursos. Mas, segundo a Setur, o problema está sendo resolvido e até o fim desta semana deve ser solucionado. Assim, os beneficiários que ainda não receberam poderia resgatar o recurso no Bradesco.

Em resposta aos beneficiários sobre o atraso, a Setur divulgou um comunicado. Confira: "Conforme a divulgação da lista dos aprovados, a Setur detectou registros de dados bancários incorretos, incompletos ou desatualizados. Conhecendo a necessidade do público-alvo e os processos necessários para cancelamento de pagamento quando há dados incorretos, a Secretaria informou aos beneficiários a possibilidade de atualização dos dados bancários até 23 de junho de 2021, visando, com isso, reduzir o número de devoluções por incorreção.

Por tal motivo, o envio das remessas financeiras de transferência dos aprovados foi necessariamente postergado. O cuidado da Setur é para repassar o valor do auxílio para a população sem transtornos bancários, e de modo a promover um suporte mais efetivo ao público-alvo, razão pela qual o montante que antes seria dividido em 2 parcelas de R$ 500 será transferido em parcela única de R$ 1.000."

Confira a lista de prefeituras que foram processadas pela Abrasel:
Fortaleza
Sobral
Eusébio
Aquiraz
Caucaia
Crato
Juazeiro do Norte
Barbalha
Farias Brito
Horizonte
Russas
Iguatu
Quixeramobim
Quixadá