PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Vendas do comércio crescem 25,2% no Ceará em abril

No comércio varejista ampliado, que inclui veículos, motos, partes e peças e de material de construção, o volume de vendas foi destaque nacional e cresceu 18,7% ante março

Beatriz Cavalcante
12:54 | 08/06/2021
O Ceará apresentou resultado positivo para o comércio varejista em abril de 2021 (Foto: Aurelio Alves)
O Ceará apresentou resultado positivo para o comércio varejista em abril de 2021 (Foto: Aurelio Alves)

O Ceará apresentou resultado positivo para o comércio varejista em abril de 2021, com alta de 6,9% na comparação com março, na série com ajuste sazonal. No mês anterior, a queda das vendas havia sido de 19,4%. O dado também representou crescimento no segmento frente a abril de 2020, com salto de 25,2% na série com ajuste sazonal.

Porém, a média móvel trimestral apresentou queda de 3,8%, o acumulado do ano está estável (-0,1%) e o acumulado nos últimos 12 meses registrou retração de 1,3% no Estado.

 

No comércio varejista ampliado, que inclui veículos, motos, partes e peças e de material de construção, o volume de vendas foi destaque nacional e cresceu 18,7% frente a março (-14,4%). Houve alta de 67,9% frente a abril de 2020. A média móvel do trimestre chegou a 2,8%, o acumulado no ano foi para 12,3% e o acumulado em 12 meses, para 2,1%.

Os dados são da Pesquisa Mensal do Comércio (PMC) e foram divulgados hoje, terça-feira, 8, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE)

Comportamento dos segmentos

Esta alta de 25,2% no volume de vendas do varejo cearense em abril de 2021 ante igual período de 2020 foi acompanhada de taxas positivas em sete das oito atividades.

As principais contribuições vieram de Tecidos, vestuário e calçados (866,5%), Móveis e eletrodomésticos (351,3%) e Livros, jornais, revistas e papelaria (389,5%).

A única taxa negativa veio de Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (-7,6%).

Comércio varejista ampliado 

Já o comércio varejista ampliado do Ceará, que inclui o setor de veículos, motos, partes e peças cresceu 167,5% em relação a abril de 2020, assinalando a terceira taxa positiva consecutiva e o maior crescimento na série histórica, nessa comparação.

Com isso, o setor acumulou no ano alta de 37,3%. O acumulado nos últimos 12 meses (6,3%), a primeira taxa positiva este ano nesse tipo de comparação.

Com aumento de 116,8%, o segmento de material de construção teve a terceira taxa positiva consecutiva. O acumulado no ano mostra aumento de ritmo (30,7%), comparado a março (15,4%). O indicador acumulado nos últimos 12 meses passou de 6,8% em março para 16,1% em abril, mantendo o ritmo de crescimento observado nesse período.

Outros estados

Segundo a pesquisa, de março para abril de 2021, na série com ajuste sazonal, a taxa nacional de vendas do comércio varejista foi de 1,8%, com resultados positivos em 21 das 27 unidades da Federação, com destaque para Distrito Federal (19,6%), Rio Grande do Sul (14,9%) e Amapá (10,8%).

Tiveram queda mais acentuada: Mato Grosso (-1,4%) , Alagoas (-1,1%) e Sergipe (-0,8%).

Para a mesma comparação, o comércio varejista ampliado teve avanço de 3,8%, com predomínio de resultados positivos em 25 das 27 UFs, com destaque para Ceará (18,7%), Bahia (17,7%) e Tocantins (17,2%). Por outro lado, pressionando negativamente, figuram Roraima (-1,5%) e Alagoas (-0,8%).

Frente a abril de 2020, o avanço de 23,8% nas vendas do comércio varejista foi acompanhado por todas as 27 UFs, com destaque, em termos de variação, para Amapá (86,0%), Rondônia (75,0%) e Amazonas (53,4%). Quanto à participação na composição da taxa geral, destacam-se São Paulo (22,8%), Rio de Janeiro (24,9%) e Minas Gerais (22,4%).

No comércio varejista ampliado, frente a abril de 2020, o avanço de 41,0% também atingiu todas as 27 UFs, com destaque, na amplitude, para Amapá (93,3%), Rondônia (75,7%) e Amazonas (74,6%). Quanto à participação na composição da taxa, destacaram-se São Paulo (38,6%), Rio de Janeiro (37,6%) e Minas Gerais (32,4%).