PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Ceará contribui para recorde de produção de ovos no Brasil

O estado cearense foi o terceiro que mais cresceu sua produção de ovos de galinha nos três primeiros meses deste ano. Vieram à frente Mato Grosso do Sul (+5,87 milhões de dúzias) e Bahia (+5,34 milhões)

Beatriz Cavalcante
11:53 | 08/06/2021
Produção de ovos no Ceará (Foto: Divulgação)
Produção de ovos no Ceará (Foto: Divulgação)

A produção de ovos de galinha bateu recorde para um primeiro trimestre (janeiro a março) no Brasil e o Ceará foi o terceiro estado que mais contribuiu para este resultado neste início de 2021.

 

Foram 978,25 milhões de dúzias no País, no período, chegando a 3,31 milhões de dúzias a mais (alta de 0,3%) na comparação com o primeiro trimestre do ano passado. O aumento se deu em 18 das 26 unidades da Federação pesquisadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Na análise quantitativa, os maiores acréscimos se deram em Mato Grosso do Sul (+5,87 milhões de dúzias), Bahia (+5,34 milhões), Ceará (+4,84 milhões) e Amazonas (+3,59 milhões).  Já as maiores quedas ocorreram em São Paulo (-16,85 milhões) e Paraná (-3,52 milhões).

Apesar de retração, São Paulo ainda se mantém como maior produtor de ovos no 1º trimestre de 2021, com 27,6% do mercado nacional, seguido agora por Minas Gerais (9%) e Espírito Santo (9%). O Paraná caiu da segunda para a 4ª posição, com 8,6% do total brasileiro.

Já na avaliação ao trimestre imediatamente anterior (outubro a dezembro de 2020) houve recuo de 1,3% na produção de ovos de galinha.

Em relação ao recorde para um 1º trimestre, o pico registrado foi em março. Somente neste mês, a produção de 340,09 milhões de dúzias foi a maior já registrada para iguais períodos, levando em consideração a série histórica da pesquisa, iniciada em 1987. Segundo o IBGE, apesar de uma alta nos custos de produção, a demanda segue aquecida pelo preço acessível da proteína.