PUBLICIDADE
Economia
NOTÍCIA

Abrasel apresenta pesquisa com clientes e funcionários sobre contaminação por Covid-19

Pesquisa ouviu 308 clientes e 110 funcionários de bares e restaurantes em Fortaleza e sugere que os locais não são vetores de contaminação

Everton Lacerda
16:56 | 17/02/2021
Apresentação pela Abrasel de pesquisa sobre contaminação por Covid-19 em clientes e funcionários de restaurantes em Fortaleza (Foto: Samuel Pimentel)
Apresentação pela Abrasel de pesquisa sobre contaminação por Covid-19 em clientes e funcionários de restaurantes em Fortaleza (Foto: Samuel Pimentel)

A Associação Brasileira de Bares e Restaurantes no Ceará (Abrasel) contratou pesquisa para ouvir clientes e funcionários de bares e restaurantes de Fortaleza para verificar a origem da contaminação por Covid-19 entre eles. O estudo foi realizado com 110 funcionários e 308 clientes pelo Instituto Brasileiro de Pesquisa Inteligente (IBPI) entre os dias 10 e 11 de fevereiro de 2021 na Capital.

De todos os entrevistados, quase 80% declararam não ter contraído Covid-19, enquanto o restante dos entrevistados revelou já ter sido contaminado pela doença. Entre os clientes contaminados pela doença, 50% afirmaram achar ter pego o vírus em festas fora do local de domicílio, 21,16% afirmaram achar que pegaram em transportes coletivos, 10% no local de trabalho, 8,5% em festa familiar; 8% em visita a hospitais e clínicas; e 2,34% em casa.

Entre os funcionários de restaurantes que foram contaminados, 36,6% afirmaram ter se contaminado no transporte coletivo, 23% em casa, 12% em visitas a hospitais e clínicas, 10% declararam achar ter pego a doença em festa fora do trabalho, enquanto 10% afirmaram ter se contaminado no próprio restaurante onde trabalham. O restante, 8,40%, declarou achar ter se contaminado em festas familiares.

Na conclusão do estudo, a Abrasel Ceará salienta que nenhum dos 308 clientes que responderam o questionário declararam ter sido contaminados em restaurantes que frequentam.

“Os 10% de funcionários dos restaurantes que declararam ter sido contaminados em seu local de trabalho têm o mesmo percentual de contaminação dos clientes em seus respectivos locais de trabalho. A contaminação é a mesma, tanto em funcionários quanto em clientes”, conclui o estudo. A margem de erro prevista para a pesquisa é de cinco pontos percentuais, para mais ou para menos, com um nível de confiança de 95%, conforme divulgou o estudo.

Bares e restaurantes no Ceará

Com o decreto estadual Nº 33.918, sancionado em 2 de fevereiro, o horário de funcionamento de serviços não essenciais, como bares e restaurantes, foi limitado. De segunda a sexta, os locais devem funcionar até 20h, já nos finais de semana o funcionamento fica proibido depois das 15h.

A medida provocou repercussão entre trabalhadores da classe. Um dia após o novo decreto de isolamento social entrar em vigor, integrantes do setor de alimentação realizaram protesto em frente à Assembleia Legislativa do Ceará contra a medida. O protesto contou com articulação da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes do Ceará (Abrasel-CE).

LEIA TAMBÉM | Empresários do setor de bares e restaurantes do Ceará solicitam isenção de ICMS e IPTU ao Governo

+ Bares e restaurantes: quase 1.000 empreendimentos em Fortaleza encerram atividades após novo limite de hora para funcionamento

Covid-19 no Ceará

O Ceará chegou a 408.555 casos confirmados de Covid-19 nesta terça-feira, 16 de fevereiro, 12.060 casos a mais desde a segunda-feira, 15. Os números são da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa). Estado soma ainda 10.868 mortes pela doença desde o início da pandemia. As informações foram divulgadas na plataforma IntegraSUS, às 22h18min de hoje.

A Secretaria informa no boletim que houve duas mortes confirmadas nas últimas 24 horas em decorrência do coronavírus. Há ainda 308.294 pessoas que se recuperaram da doença no Ceará. E mais 39.424 são casos sob investigação, aguardando resultado de exames já colhidos.