Rita Lobato: primeira mulher médica no Brasil é homenageada pelo Google

Doodle de hoje homenageia a trajetória de Rita Lobato Velho Lopes, pioneira nas áreas de medicina e política no Brasil; saiba mais sobre a sua história

A primeira mulher a se formar em Medicina no Brasil é a homenageada no Doodle do Google nesta sexta-feira, 7. Rita Lobato Velho Lopes foi a primeira médica a se formar em território nacional e a segunda médica da América da Latina. 

“A Dr.ª Lobato Velho foi uma figura inspiradora que ajudou a traçar um rumo para a próxima geração de aspirantes a médicas. Feliz 158º aniversário, Dr.ª Rita Lobato Velho!”, diz a homenagem no buscador do Google no Brasil.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Saiba mais sobre a história de Rita Lobato.

Rita Lobato: gaúcha se formou em Medicina com 21 anos

Rita Lobato Velho Lopes nasceu em 7 de junho de 1866, no Rio Grande do Sul. Ela decidiu frequentar a faculdade de Medicina após ver sua mãe falecer em decorrência de uma hemorragia ocasionada pelo parto do seu irmão caçula.

Na época em que começou seus estudos, as mulheres haviam recebido recentemente permissão para ingressar no ensino superior por meio de um decreto emitido por D. Pedro II. Assim, Rita mudou-se para Salvador para estudar na Universidade Federal da Bahia. Ela enfrentou discriminação por parte de seus colegas e professores.

Ela completou o curso de seis anos em apenas quatro e se formou em 10 de dezembro de 1887, tornando-se a primeira brasileira a se formar em Medicina. Com foco na obstetrícia, fornecia consultas gratuitamente e passou a atender mulheres de todas as classes sociais.

A recém-formada doutora Rita voltou ao Rio Grande do Sul e deu à luz uma filha, fruto do relacionamento com Antônio Maria Amaro de Freitas.

CONHEÇA Paulina Luisi, a primeira médica do Uruguai

Rita Lobato: médica também ingressou na carreira política

Além da paixão pela Medicina, Lobato foi sufragista e envolveu-se com diversos movimentos feministas, como a inclusão das eleitoras no Código Eleitoral de 1932.

Em 1934, Rita foi eleita a primeira vereadora na cidade de Rio Pardo e se tornou símbolo da atuação das mulheres na política. Seu mandato foi interrompido em 1937, com a ascensão do regime do Estado Novo.

Rita Lobato fez especialização na Argentina

Mesmo depois de formada, a doutora Rita seguiu com uma carreira acadêmica e realizou sua especialização de cinco meses em Buenos Aires. Lá, ela fez cursos, deu palestras, participou de conferências e estagiou em alguns hospitais.

Universidade da Bahia tem homenagem para Rita Lobato

O nome da médica também é parte fundamental da história da Universidade da Bahia, onde estudou. A Faculdade de Medicina mantém um prédio nomeado de Dr.ª Rita Lobato Velho Lopes em sua homenagem.

Rita exerceu sua profissão até 1925 e faleceu em 1954, aos 87 anos.

Dúvidas, Críticas e Sugestões? Fale com a gente

Os cookies nos ajudam a administrar este site. Ao usar nosso site, você concorda com nosso uso de cookies. Política de privacidade

Aceitar